Menu
Busca sábado, 16 de fevereiro de 2019
(67) 9860-3221
COLUNA

Saúde

Fernanda Viana

Quando deve ser indicado um suplemento alimentar?

E-mail: contatonutrifernanda@gmail.com

21 janeiro 2019 - 00h03

A suplementação é muito utilizada por atletas de alto rendimento e pessoas que praticam exercícios físicos regularmente, com um gasto maior de energia e calorias durante o dia. Como os atletas passam a maior parte do dia treinando, muitas vezes só com as refeições “comuns” (café, lanches, almoço e jantar) não conseguimos oferecer todos os nutrientes necessários. Por isso usamos os suplementos para complementar a alimentação base e atingir as quantidades de nutrientes que eles precisam.

A principal função dos suplementos já tem referência no nome: suplementar, ou seja, complementar algum nutriente que esteja faltando na dieta. Existem no mercado diversos tipos de suplementos, como aqueles que fornecem carboidratos e proteínas, vitaminas e minerais. Entretanto, estes mesmos nutrientes estão presentes em alimentos naturais, que podem facilmente suprir a necessidade do corpo.

Concordo que a rotina é corrida e você nem sempre tem tempo para fazer refeições completinhas, com vegetais, frutas, cereais, carnes magras, como manda as recomendações. Está certo também que nem sempre você conta com toda a disposição que gostaria para acordar mais cedo, ir à academia ou mesmo voltar a pé do trabalho. Diante de situações como essas é bem comum que se considere a possibilidade de um recurso extra; algo que venha em compridos ou seja misturável em água e que você consiga engolir ali, rapidinho, antes de uma reunião e, assim, nutrir o seu corpo. Mas essa quase nunca é a solução!

Suplementos alimentares não são baratos e, de acordo com o Ministério da Saúde, só têm efeito benéfico comprovado quando a necessidade do seu consumo é real. Portanto, fazer uso indiscriminado é uma ótima maneira de jogar dinheiro fora.

Portanto, se os suplementos forem consumidos da forma errada, podem acarretar problemas nas funções dos rins e do coração. Outros efeitos indesejados são o suor excessivo, insônia, dor e cansaço e aceleração do batimento cardíaco. Também é possível que ocorra ganho excessivo de peso, principalmente quando a pessoa toma o suplemento e não faz exercícios o suficiente para queimar toda a energia consumida. O mesmo acontece se a pessoa consumir os suplementos sem mudar a dieta (o consumo de calorias só aumenta).

Lembre-se: No caso da suplementação, apenas as pessoas que estejam sendo acompanhadas por um médico ou nutricionista devem suplementar a alimentação. E com a comunicação entre o profissional de educação física e esses profissionais de saúde, os resultados podem ser ainda melhores, mais rápidos e, principalmente, com mais segurança.

Especialização em Nutrição Esportiva, Terapia Nutricional, Nutrição Clínica e Fitoterapia - CRN3 27940. Escreve para o Dourados News

 

Deixe seu Comentário

Leia Também

Fake News sobre alimentos e o câncer
O que nunca te contaram sobre cortar carboidratos
A importância de cuidar da hidratação nos dias mais quentes
Quando deve ser indicado um suplemento alimentar?
Dieta da felicidade

Mais Lidas

DOURADOS
Homem que tramou assassinato de empresário tentou se matar antes de ser levado à PED
PORTE E POSSE DE ARMA
Justiça concede HC a empresário que teve morte encomendada pela mulher
DOURADOS
Envolvidos na trama contra empresário são transferidos à PED
AMAMBAI
Douradense é preso com mais de 1 tonelada de maconha em veículo roubado