Menu
Busca sábado, 16 de fevereiro de 2019
(67) 9860-3221
COLUNA

Na Lata!

Adriano Moretto

Pressão popular pode ser fundamental para a cassação de vereadores

Comentários, críticas e sugestões: adrianomoretto.oliveira@gmail.com

12 fevereiro 2019 - 00h04

S.O.S - A cada dia, o abandono a qual vive a cidade de Dourados fica visível em todas as regiões. São praças, parques e prédios públicos que parecem parte de cenário de guerra, tamanho a falta de zelo do poder público e, em alguns casos, da própria população que insiste em depredar o patrimônio. 

Buracolândia - Também é impossível transitar pelas vias do Município sem se aborrecer. São tantos buracos que, a pé, o cidadão corre o risco de acabar ferido com uma queda. As reclamações de motoristas e motociclistas são gigantescas. 

Farto - A falta, ou pouca ação do Executivo nesses tipos de serviços, vem se tornando um ‘prato cheio’ a vereadores da oposição que, antes mesmo da retomada das sessões, já aproveitavam para cobrar a prefeitura. 

Cassação - Por falar nos legisladores, parte da oposição acredita que dificilmente os quatro vereadores afastados judicialmente do mandato pelas investigações por envolvimento em esquemas de corrupção, serão cassados. Para que isso ocorra, são necessários 13 votos, o que hoje, teoricamente, não ocorreria. 

Cara a tapa - Mas, acreditando que as processantes abertas para se analisar os pedidos de cassação sejam colocadas em votação em plenário, esses mesmos parlamentares apostam numa possível ‘virada’, principalmente com a pressão popular que se instalará no local para que se votem pela perda dos mandatos. 

Nomeado – O nome do ex-senador Pedro Chaves (PRB) apareceu na edição de ontem do Diário Oficial do Estado. Ele foi nomeado pelo governador Reinaldo Azambuja (PSDB) como secretário Especial no Escritório de Relações Institucionais e Assuntos Estratégicos do Estado no Distrito Federal e cuidará dos interesses do governo em Brasília (DF).

Abandono – Nas eleições de outubro passado, ainda no cargo parlamentar, o partido de Chaves indicou o vice na chapa encabeçada pelo juiz aposentado Odilon de Oliveira (PDT) na disputa pelo governo do Estado, porém, perto do fim do prazo de registro de candidaturas, ele abdicou de concorrer à reeleição e apoiou Azambuja, reeleito em segundo turno. 

Enquete – Questionamento proposto pelo Dourados News mostra que a avaliação da prefeita Délia Razuk (PR) junto aos internautas não é nada boa. Para 85,53% dos participantes, os dois primeiros anos de governo dela foram ruins, com expectativa de melhora. Já 10,53% veem que muitos serviços não tiveram a devida atenção e 3,95% avaliaram como boa. 

Biometria – O Tribunal Regional Eleitoral iniciará a revisão eleitoral em Dourados através do sistema biométrico entre os meses de junho de 2019 e março de 2020, ano em que serão realizadas as eleições municipais em todo o país. 

Eleitores – De acordo com o Tribunal, dos 1,8 milhão de eleitores existentes em Mato Grosso do Sul, 54,98%, equivalente a 1.033.586, já possuem a biometria cadastrada na Justiça Eleitoral.

Deixe seu Comentário

Leia Também

Justiça dá o que vereadores precisam para cassar colegas
Nem base aliada poupa Délia Razuk de críticas
No mesmo ano em que ‘fechou’ contrato suspeito, Funsaud decretou emergência financeira
Pressão popular pode ser fundamental para a cassação de vereadores
A coluna retorna no dia 12 de fevereiro

Mais Lidas

DOURADOS
Homem que tramou assassinato de empresário tentou se matar antes de ser levado à PED
PORTE E POSSE DE ARMA
Justiça concede HC a empresário que teve morte encomendada pela mulher
DOURADOS
Envolvidos na trama contra empresário são transferidos à PED
AMAMBAI
Douradense é preso com mais de 1 tonelada de maconha em veículo roubado