Menu
Busca terça, 21 de maio de 2019
(67) 9860-3221
COLUNA

Saúde

Fernanda Viana

Os segredos por trás dos prazeres do chocolate

E-mail: contatonutrifernanda@gmail.com

22 abril 2019 - 00h03

Muitos acreditam que chocolate pode ser viciante, simplesmente pelo fato dele conter substâncias que estimulam a produção de serotonina, promovendo sensações de bem-estar e prazer que poderiam levar ao consumo em excesso, além disso possui tiamina, uma das vitaminas do complexo B que é importante na produção de energia.

Suas características sensoriais, como textura, aroma, cor, sabor e o fato de derreter na boca, além da sua composição de nutrientes (gordura e açúcar), leva ao desejo incontrolável. Mas atenção, depois que “vicia-se” em chocolate a tendência é sempre aumentar a quantidade. 

Muitos não sabem, mas o que também desperta interesse de nosso organismo pelo chocolate é o seu delicioso aroma e a química, pois ele é formado por mais de 200 tipos de compostos voláteis. Todos eles são produzidos enquanto as sementes de cacau são fermentadas e torradas.

Chocolate também apresenta cafeína, que ativa à sensação de recuperação de energias e feniletilamina (PEA), substância responsável por provocar a sensação de bem-estar em nosso cérebro, pois ela pode acionar a liberação de dopamina, substância química do cérebro que causa a sensação de felicidade. No mais, saiba que a feniletilamina está presente em grande quantidade no cérebro de pessoas apaixonadas e, dizem os cientistas, seria uma das principais responsáveis por este estado de espírito.

Mas chocolate faz bem à saúde? Sim, pois existe uma substância antioxidante presente na semente de cacau chamada flavonóide, que age como protetor cardiovascular. Os flavonóides reduzem a oxidação do LDL (colesterol ruim) o que diminui a deposição nas paredes dos vasos sanguíneos. Os benefícios dependem da quantidade de flavonóides presente no chocolate, o que varia de acordo com o tipo de produto.

Quantidades significativas da substância só são encontradas nos chocolates tipo amargo ou dark, com mais de 70% de cacau. Em contrapartida o chocolate ao leite apresenta quantidades muito pequenas e o chocolate branco não apresenta antioxidantes, pois não contém massa de cacau.

Deve haver critério no consumo, pois na fabricação final do chocolate existe a adição de leite, geralmente integral, o que aumenta a presença de outras gorduras saturadas e colesterol alimentar, que podem elevar o colesterol sanguíneo. O chocolate também deve ser consumido com moderação devido ao seu alto teor calórico. 

*Especialização em Nutrição Esportiva, Terapia Nutricional, Nutrição Clínica e Fitoterapia - CRN3 27940. Escreve para o Dourados News

 

 

Deixe seu Comentário

Leia Também

Como escolher o queijo mais saudável?
Açúcar escondido: como identificar no rótulo outros nomes para esse ingrediente?
Dormir pouco pode ser o culpado por fazer você engordar
Cálcio não deve ser esquecido em nenhuma fase da vida
Os segredos por trás dos prazeres do chocolate

Mais Lidas

ITAPORÃ
PM da reserva morre em acidente próximo a ponte do Rio Santa Maria
DOURADOS
Comissão vota contra o próprio parecer e Idenor se salva de cassação
EDUCAÇÃO
Inscrições do Encceja 2019 começam nesta segunda-feira
DOURADOS
Ex-líder da prefeita Délia Razuk é alvo de pedido de cassação