Menu
Busca quarta, 17 de julho de 2019
(67) 9860-3221
COLUNA

Saúde

Fernanda Viana

O que nunca te contaram sobre cortar carboidratos

04 fevereiro 2019 - 07h52

Janeiro se foi, rotina voltando ao normal, e o que a maioria das pessoas querem? Colocar a saúde em dia! E normalmente atrelam isso a pratica de atividade física com uma alimentação mais saudável, diferentemente do que fazia antes. No entanto, esse ato pode causar a retirada de alguns alimentos essenciais, principalmente quando o corte é feito sem as instruções de um profissional de saúde. 

Algumas dessas pessoas que se arriscam em dietas restritivas cortam o carboidrato, por completo. Não podemos fazer isso, já que ele é um macronutriente essencial e nossa principal fonte de energia. E quando o indivíduo começa a praticar exercícios, a demanda por energia é maior. Se ele corta alimentos de forma inapropriada, passa a ter um rendimento menor na atividade e fica exposto a hipoglicemia, desmaios e quedas.

Muitos não sabem, mas o ideal mesmo é readequar a alimentação retirando dela produtos processados e ultraprocessados e incorporar alimentos mais saudáveis como frutas, legumes e verduras. Vale lembrar também que existem diversos alimentos com carboidratos mais saudáveis, como os grãos integrais, raízes e tubérculos, que fontes de carboidratos e fibras e, no caso de algumas variedades, também de minerais e vitaminas, como o potássio e as vitaminas A e C. Este grupo inclui a mandioca, também conhecida como macaxeira ou aipim, batata ou batata-inglesa, batata-doce, batata-baroa ou mandioquinha, cará e inhame.

No entanto, o risco de quando se adota um cardápio restritivo, o estoque energético de uso mais imediato se esvai (carboidrato) e a pessoa acha que perdeu gordura rapidamente. Não, ela não perdeu! No entanto, você não sabia, mas o que foi eliminado é massa magra (músculo), não pneuzinhos. Resultado: flacidez, unhas quebradiças, queda de cabelo e um mau humor daqueles.

Saiba mais: Muita gente passa fome, deixa de sair para comer com os amigos e acaba exagerando nas fontes de gordura e proteína, que, em excesso, são capazes de alterar o metabolismo. Quando se trata de emagrecimento saudável, o segredo é não excluir ou priorizar nutrientes. Tem que investir em uma reeducação alimentar que seja possível de seguir em logo prazo. 

Deixe seu Comentário

Leia Também

Pesquisas mostram que obesos são desnutridos
Mandioca, o alimento do século
Hipertensão Arterial: uma das principais causas de morte no país
Porque sentimos mais fome no inverno?
Devo beber água durante o treino?

Mais Lidas

DOURADOS
Coordenadora de Ceim é exonerada e pais fazem abaixo-assinado para tentar mantê-la
DOURADOS
Upiran entrega carta de demissão a Délia e aguarda substituto para deixar Educação
POLÍCIA
Investigação vê indícios de relação entre homicídios no Jardim Pantanal e Guanabara
DOURADOS
Assassinado em conveniência já cumpriu pena por tráfico e lavagem de dinheiro