Menu
Busca domingo, 15 de setembro de 2019
(67) 9860-3221
COLUNA

Saúde

Fernanda Viana

Mandioca, o alimento do século

E-mail: contatonutrifernanda@gmail.com

08 julho 2019 - 00h03

Macaxeira, aipim, mandioca - nome varia de acordo com a região, mas os benefícios são os mesmos. Presente nas refeições do sul-mato-grossense, seja no churrasco ou acompanhando as demais refeições, a mandioca já foi considerada o alimento do século pela Organização das Nações Unidas para Alimentação e Agricultura (FAO).

Este tubérculo constitui um dos principais alimentos energéticos utilizados no Brasil, devido à sua rusticidade e ampla adaptabilidade. Mais de 80 países a produzem e o Brasil participa com mais de 15% da produção mundial. De fácil adaptação, é cultivada e consumida em todos os estados brasileiros, situando-se entre os nove primeiros produtos agrícolas do País. 

A mandioca se deteriora muito mais rapidamente do que as outras hortaliças de raiz. Se a colheita for atrasada, o diâmetro e o comprimento delas aumentam sem causar substancial prejuízo à qualidade alimentar, mas o valor comercial é prejudicado. Durante o armazenamento, a mandioca escurece rapidamente, deixando a polpa com listras escurecidas. A rapidez de escurecimento pode ser reduzida se as raízes forem mantidas em lugares bastante úmidos. A desidratação limita a vida útil da mandioca fresca em cerca de uma semana. 

A melhor alternativa para o armazenamento doméstico e para a comercialização tem sido o congelamento da mandioca descascada ou conservada por alguns dias imersa em água. Outros indicadores de boa qualidade são a polpa úmida e a casca que se solta com facilidade.

Em termos nutricionais a mandioca pode ser considerada uma excelente fonte de energia, aproximadamente 85 a 90% da sua composição é amido. Rica em carboidrato complexo, com baixo índice glicêmico e por esse motivo se torna uma boa alternativa de refeição pré-treino, já que fornece energia de forma gradual e por mais tempo, isenta de glúten, pode também contribui no aumento dos níveis de serotonina, neurotransmissor relacionado com a sensação de bem-estar. É rica em fibras, fornecendo maior saciedade, e ainda tem vitaminas do complexo B, cálcio, ferro e potássio.  Essa raiz ainda é fonte de vitamina A nutriente fundamental para a manutenção dos tecidos e da visão.

Enfim, não faltam motivos para você comer mandioca com prazer. É muito calórica? O segredo é colocá-la no prato no lugar de um outro alimento do mesmo grupo, como arroz, pão, macarrão e batata. A forma de preparo também faz diferença. Isso significa que frita não é muito indicada. Cozida e servida com um pouco de azeite é saudável e bem mais leve! Experiente! 

*Especialização em Nutrição Esportiva, Terapia Nutricional, Nutrição Clínica e Fitoterapia - CRN3 27940. Escreve para o Dourados News

 

Deixe seu Comentário

Leia Também

Não como saladas e nem frutas, e agora?
Vitamina K: pouco conhecida, porém muito importante!
Colesterol: como controlar?
Desperdício de alimentos: o que eu tenho a ver com isso?
Agosto dourado: a importância da rede de apoio para o sucesso da amamentação

Mais Lidas

DOURADOS
Motorista faz ‘strike’ de motos no Centro e deixa três feridos
DOURADOS
Força-tarefa tira mais de 20 veículos de circulação na Coronel Ponciano
TRAGÉDIA
Cantor sertanejo morre em acidente de carro no MS
DOURADOS
Armados, indígenas se aproximam de seguranças em área invadida na Perimetral Norte