Menu
Busca segunda, 22 de julho de 2019
(67) 9860-3221
COLUNA

Saúde

Fernanda Viana

Mandioca, o alimento do século

E-mail: contatonutrifernanda@gmail.com

08 julho 2019 - 00h03

Macaxeira, aipim, mandioca - nome varia de acordo com a região, mas os benefícios são os mesmos. Presente nas refeições do sul-mato-grossense, seja no churrasco ou acompanhando as demais refeições, a mandioca já foi considerada o alimento do século pela Organização das Nações Unidas para Alimentação e Agricultura (FAO).

Este tubérculo constitui um dos principais alimentos energéticos utilizados no Brasil, devido à sua rusticidade e ampla adaptabilidade. Mais de 80 países a produzem e o Brasil participa com mais de 15% da produção mundial. De fácil adaptação, é cultivada e consumida em todos os estados brasileiros, situando-se entre os nove primeiros produtos agrícolas do País. 

A mandioca se deteriora muito mais rapidamente do que as outras hortaliças de raiz. Se a colheita for atrasada, o diâmetro e o comprimento delas aumentam sem causar substancial prejuízo à qualidade alimentar, mas o valor comercial é prejudicado. Durante o armazenamento, a mandioca escurece rapidamente, deixando a polpa com listras escurecidas. A rapidez de escurecimento pode ser reduzida se as raízes forem mantidas em lugares bastante úmidos. A desidratação limita a vida útil da mandioca fresca em cerca de uma semana. 

A melhor alternativa para o armazenamento doméstico e para a comercialização tem sido o congelamento da mandioca descascada ou conservada por alguns dias imersa em água. Outros indicadores de boa qualidade são a polpa úmida e a casca que se solta com facilidade.

Em termos nutricionais a mandioca pode ser considerada uma excelente fonte de energia, aproximadamente 85 a 90% da sua composição é amido. Rica em carboidrato complexo, com baixo índice glicêmico e por esse motivo se torna uma boa alternativa de refeição pré-treino, já que fornece energia de forma gradual e por mais tempo, isenta de glúten, pode também contribui no aumento dos níveis de serotonina, neurotransmissor relacionado com a sensação de bem-estar. É rica em fibras, fornecendo maior saciedade, e ainda tem vitaminas do complexo B, cálcio, ferro e potássio.  Essa raiz ainda é fonte de vitamina A nutriente fundamental para a manutenção dos tecidos e da visão.

Enfim, não faltam motivos para você comer mandioca com prazer. É muito calórica? O segredo é colocá-la no prato no lugar de um outro alimento do mesmo grupo, como arroz, pão, macarrão e batata. A forma de preparo também faz diferença. Isso significa que frita não é muito indicada. Cozida e servida com um pouco de azeite é saudável e bem mais leve! Experiente! 

*Especialização em Nutrição Esportiva, Terapia Nutricional, Nutrição Clínica e Fitoterapia - CRN3 27940. Escreve para o Dourados News

 

Deixe seu Comentário

Leia Também

Qual a melhor dieta para seguir?
Pesquisas mostram que obesos são desnutridos
Mandioca, o alimento do século
Hipertensão Arterial: uma das principais causas de morte no país
Porque sentimos mais fome no inverno?

Mais Lidas

DOURADOS
Homem morre após bater moto em carro parado na Marcelino Pires
AMAMBAI
Morto a tiros em frente a conveniência era 'braço direito' de Jarvis Pavão
RIBAS DO RIO PARDO
Avô e neta morrem após caminhonete bater de frente em carreta
CAPITAL
Acidente entre dois carros e carreta mata motorista na BR-163