Menu
Busca quarta, 13 de novembro de 2019
(67) 9860-3221
COLUNA

Na Lata!

Adriano Moretto

Greve geral volta a assombrar prefeitura de Dourados

Comentários, críticas e sugestões: adrianomoretto.oliveira@gmail.com

10 setembro 2019 - 00h04

Enquete – Para 72,41% dos internautas que responderam enquete do Dourados News, a prefeita Délia Razuk (sem partido) não tentará a reeleição no ano que vem. Já para 27,59% dos 598 votantes acreditam que ela deva buscar um novo mandato. 

Aberto – Sempre que questionada perante o assunto, a chefe do executivo douradense despista sobre a temática e prefere não se manifestar sobre a disputa eleitoral do ano que vem. 

Fumaça – As reuniões com o secretário Municipal de Governo, Celso Schuc, têm se tornado uma tortura para aqueles não adeptos ao tabaco. Vereadores, assessores e até populares que buscam o CAM (Centro Administrativo Municipal) e são atendidos pelo juiz aposentado, reclamam do cigarro aceso do articulador da prefeita em ambientes fechados. 

Lei – No Brasil, a Lei 12.546 de 2011, promulgada apenas três anos depois, proíbe as pessoas de fumarem em locais públicos fechados e parcialmente fechados. Diante disso, o secretário poderia descer as escadas da galeria onde se encontra o ‘poder douradense’ e praticar o ato sem prejudicar e incomodar ninguém. 

Comando – Com a eleição do professor João Carlos de Souza, no domingo, o PT de Dourados já começa a pensar nas eleições do ano que vem e não descarta a possibilidade de lançar nomes para a disputa do Executivo. Os nomes do vereador Elias Ishy e do ex-deputado João Grandão são debatidos internamente. 

Passado – O partido já governou a cidade em duas ocasiões, com Laerte Tetila, eleito em 2000 e reeleito em 2004. Após deixar a prefeitura, Tetila ainda conquistou vaga na Assembleia Legislativa em 2010, não conseguindo a reeleição quatro anos depois.

Relógio – Prestes a completar seis meses desde que foi descoberto, o ‘buracão’ sob a avenida Presidente Vargas pode estar com os dias contados. As obras estão prestes a terminar com a conclusão do aterro e posteriormente a passagem da malha asfáltica no local. 

Paralisação – Sem quitar a folha de agosto completamente, a prefeita Délia Razuk (sem partido) volta a se preocupar com a pressão dos sindicatos e a ameaça de paralisação do funcionalismo público. Ontem, o Sinsemd (Sindicato dos Servidores Municipais de Dourados) notificou a atual gestão sobre a possibilidade de paralisação em 72 horas. 

Retrô – A greve já estava aprovada desde o mês passado, quando ocorreu o pagamento fracionado dos servidores, porém, não foi colocada em prática. Com a notificação, o sindicato espera que até quinta-feira o problema seja resolvido, sobre a possibilidade de paralisação. 

 

Deixe seu Comentário

Leia Também

Novo bloco formado na Câmara já tem cinco vereadores
Escudeiro fiel, Marun diz que ainda tem falado com Temer
CPI que gerou polêmica pode ser instaurada ainda esta semana
Debutantes na AL e Congresso travam ‘arranca-rabo’ virtual
Em manhã atípica para moradores, ‘silêncio’ chama atenção em dia de operação

Mais Lidas

DOURADOS
Morto em acidente prestava serviços a indústria e teria invadido pista contrária
DOURADOS
Homem sofre acidente de trabalho e morre após ter 80% do corpo queimado
DOURADOS
Polícia prende cadeirante que comandava quadrilha formada por menores
DOURADOS
Ex-secretário de Saúde e empresário são levados à PED e defesas tentam liberdade