Menu
Busca terça, 11 de dezembro de 2018
(67) 9860-3221
COLUNA

Saúde

Fernanda Viana

Gergelim: saiba mais sobre ele

contatonutrifernanda@gmail.com

16 abril 2018 - 01h02

Sua semente pode ter a coloração preta ou bege/branca, consumida com casca ou crua, torrado ou in natura. Para o uso culinário podem ser usadas como tempero em saladas e arroz, já a semente torrada e moída (farinha) é usada como massa para biscoito, bolachas, bolos, doces, sopas, mingaus, pães e pastas; e pode ser empregada também no enriquecimento de alimentos. 

O óleo e farelo, extraídos em nível artesanal, são usados na produção de doces (como o pé de moleque), gersal (sal iodado misturado com gergelim para tempero culinário), adicionado ao fubá e na fabricação de pães em geral.

Além do mais é com o gergelim que é produzido ainda o tahine, uma pasta muito usada na cozinha árabe como complemento de pratos doces e salgados. Ele pode ser feito com sementes descascadas ou integrais. A versão integral é mais amarga, porém concentra maior quantidade de vitaminas, cálcio e proteínas.

Como armazenar? Acondicionar suas sementes em um recipiente hermético em local seco e sem exposição à luz. Isso irá garantir maior frescor, além de preservar os nutrientes e evitar a rancificação de óleo.

Valor nutricional? Por fornecer aproximadamente 90 kcal em 1 colher de sopa (15g), esta medida caseira torna-se recomendada para uso diário, mas é necessário cuidado devido seu valor calórico. A porção de 15g contém em especial excelente fonte de magnésio, cálcio, fósforo, ferro, vitaminas do complexo B, fibras e proteínas. Também é fonte de gordura do bem, seu óleo no seu interior da semente umedece e lubrifica a parede intestinal, fazendo com que melhore sinais de constipação, aumente o movimento intestinal, além de evitar fezes ressecadas e endurecidas. 

Falando em benefícios por conter proteína e cálcio pode prevenir doenças como a osteoporose (desmineralização óssea); melhorar controle glicêmico, pois não permite que a insulina seja secretada de maneira aguda; reduzir o volume da ingestão calórica, por controlar a quantidade consumida entre as refeições pelo aumento da saciedade, mas em qualquer destas formas os benefícios são evidenciados, porém, como nenhum outro alimento, não é o único responsável pelo emagrecimento. Procure um médico e nutricionista. 

Especialização em Nutrição Esportiva, Terapia Nutricional, Nutrição Clínica e Fitoterapia - CRN3 27940. Escreve para o Dourados News

 

Deixe seu Comentário

Leia Também

Embutidos e câncer
Como comer de forma saudável fora do lar?
Redes sociais podem ser gatilho para distúrbios alimentares na adolescência
Novembro Azul: a saúde do homem
Enxaqueca e Alimentação: tem alguma relação?

Mais Lidas

DOURADOS
Criança morre no HV três dias após ser atropelada na Cachoeirinha
PREGÃO
Vereadora presa desde outubro tenta retomar cargo na Câmara de Dourados
CHAPADÃO DO SUL
Avião agrícola cai e mata piloto em cidade de MS
DOURADOS
Criança morta após acidente de trânsito teve órgãos levados para SP e Campo Grande