Menu
Busca sábado, 21 de julho de 2018
(67) 9860-3221
COLUNA

Saúde

Fernanda Viana

Gergelim: saiba mais sobre ele

contatonutrifernanda@gmail.com

16 abril 2018 - 00h02

Sua semente pode ter a coloração preta ou bege/branca, consumida com casca ou crua, torrado ou in natura. Para o uso culinário podem ser usadas como tempero em saladas e arroz, já a semente torrada e moída (farinha) é usada como massa para biscoito, bolachas, bolos, doces, sopas, mingaus, pães e pastas; e pode ser empregada também no enriquecimento de alimentos. 

O óleo e farelo, extraídos em nível artesanal, são usados na produção de doces (como o pé de moleque), gersal (sal iodado misturado com gergelim para tempero culinário), adicionado ao fubá e na fabricação de pães em geral.

Além do mais é com o gergelim que é produzido ainda o tahine, uma pasta muito usada na cozinha árabe como complemento de pratos doces e salgados. Ele pode ser feito com sementes descascadas ou integrais. A versão integral é mais amarga, porém concentra maior quantidade de vitaminas, cálcio e proteínas.

Como armazenar? Acondicionar suas sementes em um recipiente hermético em local seco e sem exposição à luz. Isso irá garantir maior frescor, além de preservar os nutrientes e evitar a rancificação de óleo.

Valor nutricional? Por fornecer aproximadamente 90 kcal em 1 colher de sopa (15g), esta medida caseira torna-se recomendada para uso diário, mas é necessário cuidado devido seu valor calórico. A porção de 15g contém em especial excelente fonte de magnésio, cálcio, fósforo, ferro, vitaminas do complexo B, fibras e proteínas. Também é fonte de gordura do bem, seu óleo no seu interior da semente umedece e lubrifica a parede intestinal, fazendo com que melhore sinais de constipação, aumente o movimento intestinal, além de evitar fezes ressecadas e endurecidas. 

Falando em benefícios por conter proteína e cálcio pode prevenir doenças como a osteoporose (desmineralização óssea); melhorar controle glicêmico, pois não permite que a insulina seja secretada de maneira aguda; reduzir o volume da ingestão calórica, por controlar a quantidade consumida entre as refeições pelo aumento da saciedade, mas em qualquer destas formas os benefícios são evidenciados, porém, como nenhum outro alimento, não é o único responsável pelo emagrecimento. Procure um médico e nutricionista. 

Especialização em Nutrição Esportiva, Terapia Nutricional, Nutrição Clínica e Fitoterapia - CRN3 27940. Escreve para o Dourados News

 

Deixe seu Comentário

Leia Também

O que é melhor: fruta seca ou fresca?
Alimentação contra estresse e a ansiedade
Alimentação e Rinite
Açúcar x Vício
Seletividade alimentar em crianças

Mais Lidas

ALBINO COM A JOAQUIM
Músico morre quatro dias após acidente no Centro de Dourados
LAMA ASFÁLTICA
Puccinelli, filho e advogado são presos na Capital
DOURADOS
Vereador é assaltado por dupla armada ao chegar em casa
CAARAPÓ
Ação conjunta prende trio suspeito de roubo a joalheria