Menu
Busca segunda, 21 de outubro de 2019
(67) 9860-3221
COLUNA

Saúde

Fernanda Viana

Desidratação é coisa séria

E-mail: contatonutrifernanda@gmail.com

10 junho 2019 - 01h03
Para muitos pode parecer um problema banal, mas a desidratação é um problema grave que pode levar consequência ao longo do tempo, coma ou até à morte quando mais severa.
 
A desidratação ocorre quando a perda de água é maior que a sua reposição. Isso pode acontecer em qualquer pessoa, mas as crianças e os idosos são mais susceptíveis a ela. Geralmente a depleção de água se faz acompanhar pela perda de sais minerais nela diluídos, sobretudo sódio e potássio, gerando um desequilíbrio eletrolítico. Em circunstâncias normais, o corpo perde e repõe pela ingestão de dois a três litros de água por dia.
 
Quais os sintomas de desidratação? A seguir os seis sintomas comuns da desidratação. Confira:
 
1. Sede constante: primeiro sinal da desidratação, portanto se você sentir uma sede fora do normal, pode ser um forte indício do problema. Para evitar esse problema, procure beber ao menos dois litros de água por dia.
 
2. Fadiga: a desidratação costuma desacelerar a ação enzimática, e a consequência disso é um cansaço extremo que pode afetar o indivíduo que se sente mal para realizar qualquer atividade, até mesmo as mais simples.
 
3. Constipação: quando ocorre o consumo de pouca água no dia a dia, o intestino entra em um processo de retirada de obtenção dela por meio dos alimentos, como resultado as fezes ficam ressecadas e endurecidas e o indivíduo começar a ter dificuldade para ir ao banheiro.
 
4. Dores de cabeça: o cérebro é protegido por um composto denominado líquido cefalorraquidiano ou líquor. Quando a desidratação reduz o volume do fluido, é causado um desconforto na pessoa, que acaba tendo enxaquecas ao longo do dia.
 
5. Mau hálito: sem hidratação suficiente no organismo, não é produzida a quantidade ideal de saliva para evitar a proliferação de bactérias na boca. Dessa maneira, a desidratação acaba provocando mau hálito na pessoa. Portanto, fique atento! 
 
6. Redução do volume de urina e cistite: com a redução de água no organismo, acaba interferindo na quantidade ideal de urina, assim as toxinas não são diluídas e prejudicando a bexiga, dessa forma a pessoa acaba sofrendo de uma cistite (inflamação no trato urinário).
 
Vale ressaltar que a cor da urina pode identificar uma desidratação. Caso ela esteja com consistência concentrada e a cor amarelada ou alaranjada, provavelmente, você apresenta esse quadro!
 
*Especialização em Nutrição Esportiva, Terapia Nutricional, Nutrição Clínica e Fitoterapia - CRN3 27940. Escreve para o Dourados News

 

Deixe seu Comentário

Leia Também

Alimentação saudável pode diminuir a probabilidade de morte por câncer de mama
Alho: um poderoso fitoterápico
O que você não sabia sobre dietas restritivas
A importância do café da manhã para crianças e adolescentes
Como a alimentação pode auxiliar a minimizar os sintomas do tempo seco

Mais Lidas

MS-141
Acidente entre Ivinhema e Angélica envolve dois veículos
TRÁFICO DE DROGAS
Perseguição no aeroporto da capital termina com homem preso após tentar tomar arma de PF
CONTRABANDO
Comboio é flagrado com contrabando de essência para narguilé a roupas íntimas
FOI PRESO
Motorista bêbado faz algazarra e policiais descobrem carro roubado