Menu
Busca sexta, 23 de agosto de 2019
(67) 9860-3221
COLUNA

Na Lata!

Adriano Moretto

Derrotado nas urnas em 2016 cuidará de departamento em Dourados

Comentários, críticas e sugestões: adrianomoretto.oliveira@gmail.com

17 julho 2019 - 00h04

Silêncio – A polêmica sobre a possibilidade de nomeação do deputado Eduardo Bolsonaro (PSL-SP), filho do presidente Jair Bolsonaro (PSL), para a embaixada dos Estados Unidos causou silêncio dos integrantes do partido na bancada sul-mato-grossense no Congresso. A senadora Soraya Thronicke e os deputados federais Loester Trutis e Luiz Ovando não se posicionaram oficialmente sobre o assunto. 

Aéreo – Também não se vê articulação nenhuma dos 11 representantes de Mato Grosso do Sul em Brasília (DF), na tentativa de reverter o corte de R$ 30 milhões em recursos que seriam utilizados nas obras de reforma e ampliação do Aeroporto Regional Francisco de Matos Pereira, em Dourados. 

Douradense – Tratada por muitos após ser eleita como ‘a primeira senadora douradense’, Soraya Thronike, que quase não aparece por aqui desde que chegou ao Congresso e até aparenta ter um bom trânsito com Bolsonaro, publicou vídeo bem vago sobre o assunto em sua rede social, na noite de ontem. 

Voos - Hoje, ela diz ter reunião agendada no Ministério da Economia para tratar sobre a retirada dos R$ 30 milhões da importante obra para a cidade, até porque, de aeroporto ela conhece bastante, diante de tantas viagens internacionais realizadas nesses primeiros meses de seu mandato. 

Rito – O secretário de Estado de Saúde, Geraldo Resende, cumpriu rito necessário e tomou posse ontem, em Brasília (DF), como suplente de Tereza Cristina (DEM) na Câmara dos Deputados. Ele teve a exoneração da pasta a qual comanda publicada no Diário Oficial do Estado para ‘assumir’ o cargo parlamentar. Agora, ele se afasta para voltar às atividades no governo Reinaldo Azambuja e dar lugar a Bia Cavassa (PSDB). 

Previdência – Tereza Cristina foi eleita no ano passado para mais um mandato no Congresso e logo depois recebeu convite do presidente Jair Bolsonaro (PSL) para assumir o Ministério da Agricultura. Na semana passada ela foi exonerada do cargo para participar da votação que aprovou o texto base da Reforma da Previdência. 

Prefeitura – A pouco mais de um ano do início da campanha para as eleições municipais, partidos começam a se movimentar e divulgar possíveis nomes para a disputa pela prefeitura. Desta vez foi o Cidadania, que citou o vice-prefeito Marisvaldo Zeuli, o vereador Silas Zanata e o suplente de vereador, Juscelino Cabral, como possíveis pré-candidatos. 

Mais um – Uma semana após perder o secretário de Cultura, a prefeita Délia Razuk (sem partido) tem uma nova baixa em sua administração. O promotor de Justiça aposentado, Upiran Gonçalves, pediu para deixar a Educação alegando problemas de saúde.

Nomeado – Candidato a vereador na eleição de 2016 pelo PR – ex-partido da prefeita Délia Razuk -, Londres Deodato Gavioli foi designado, conforme o Diário Oficial de ontem, para ocupar a função de diretor do departamento de iluminação pública do Município. 

Semsur – Lotado na Secretaria Municipal de Serviços Urbanos desde fevereiro deste ano, ele exercia a função de coordenação das atividades da pasta. Nas eleições de 2016 ele conquistou 476 votos e acabou não conseguindo o cargo almejado. 

 

Deixe seu Comentário

Leia Também

Parlamentares de MS apelam às redes sociais e pedem voto para prêmio
Ex-campeão do mundo é tietado por deputados durante entrega de Moção na ALMS
Torcida, desabafo e cobrança no retorno de vereadores à Câmara
Soraya transfere ‘culpa’ por corte de verbas do Aeroporto à prefeitura
Volta de ‘afastados’ deve salvar Júnior Rodrigues de cassação

Mais Lidas

TRÂNSITO
Empresa desliga mais de 30 lombadas eletrônicas em Dourados após rescisão contratual
Hospital da Vida
Ao MPE, médico relata confusão total de informações em plantão com morte
DOURADOS
Veículo é consumido pelas chamas no Água Boa; veja vídeo
CRIME ORGANIZADO
Operação contra o PCC cumpre 30 mandados de prisão em cidades de MS