Menu
Busca sexta, 23 de agosto de 2019
(67) 9860-3221
COLUNA

Na Lata!

Adriano Moretto

Deputados federais de MS custaram mais de R$ 5,7 milhões em 2019

Comentários, críticas e sugestões: adrianomoretto.oliveira@gmail.com

19 julho 2019 - 00h03

Encontro – O PSDB em Mato Grosso do Sul se reúne hoje em Campo Grande para debater os rumos do partido já visando as eleições do ano que vem. O encontro terá lideranças com e sem mandato dos 79 municípios do Estado.

Prefeituras – A sigla possuí 42 prefeitos em terras sul-mato-grossenses, porém, nenhum deles nas maiores cidades. Em 2016, com Rose Modesto e Geraldo Resende, os tucanos perderam as prefeituras de Campo Grande e Dourados, respectivamente.

Nomes – Para a disputa do próximo ano na maior cidade do interior de MS, o PSDB ainda não trabalha com um pré-candidato definido, mas nomes como os de Marçal Filho e Geraldo Resende, além de Valdenir Machado e do vereador Sérgio Nogueira são especulados internamente.

Dinheirama – Os oito deputados federais por Mato Grosso do Sul desembolsaram desde o início da atual legislatura, em fevereiro passado, R$ 1.078.556,44 em cota parlamentar, conforme o portal da transparência da Câmara dos Deputados.

Mais dinheirama – Já em verbas de gabinete, dinheiro usado para pagar os salários, benefícios e encargos trabalhistas de até 25 pessoas que prestam serviço para o mandato foram usados R$ 4.549.297,75. 

Despesas – Ainda conforme o portal da transparência da Câmara dos Deputados, auxílio-moradia aos deputados federais por Mato Grosso do Sul e viagens, custaram aos cofres públicos do país, R$ 94.799,10 e R$ 19.069,00, respectivamente. Somando todas as despesas, o número chega a R$ 5.741.722,29.

Campeão – O deputado por MS que mais onerou a União utilizando esses recursos, conforme o portal da transparência da Casa, foi o estreante Beto Pereira (PSDB), R$ 782.805,74, seguido por Vander Loubet (PT), R$ 778.620,69 e Dagoberto Nogueira (PDT), R$ 710.810,78. 

Os outros – Fábio Trad (PSD), Loester Trutis (PSL), Rose Modesto (PSDB), Bia Cavassa (PSDB) e Luiz Ovando (PSL), utilizaram R$ 674.524,87, R$ 590.869,43, R$ 566.921,02, R$ 566.264,67 e R$ 526.370,75, respectivamente, de 1º de fevereiro até ontem.

Licitação – Será assinado amanhã no Paraguai a licitação para a construção da ponte que ligará o município de Porto Murtinho ao distrito paraguaio de Carmelo Peralta. A medida faz parte das ações para a concretização da rota bioceânica, que ligará o Brasil ao Oceano Pacífico, através dos portos do Chile. 

Reunião – Mesmo que tardia, autoridades políticas e empresariais de Dourados se reúnem hoje, às 10h, na Câmara de Vereadores, para tratar sobre o corte de R$ 30 milhões das obras de ampliação e reforma do Aeroporto Regional Francisco de Matos Pereira, anunciada pelo governo federal na semana passada. Ontem pela manhã, o secretário nacional de Avião Civil, Ronei Glauzmann, garantiu, em Campo Grande, que os recursos não serão perdidos.

 

Deixe seu Comentário

Leia Também

Parlamentares de MS apelam às redes sociais e pedem voto para prêmio
Ex-campeão do mundo é tietado por deputados durante entrega de Moção na ALMS
Torcida, desabafo e cobrança no retorno de vereadores à Câmara
Soraya transfere ‘culpa’ por corte de verbas do Aeroporto à prefeitura
Volta de ‘afastados’ deve salvar Júnior Rodrigues de cassação

Mais Lidas

TRÂNSITO
Empresa desliga mais de 30 lombadas eletrônicas em Dourados após rescisão contratual
Hospital da Vida
Ao MPE, médico relata confusão total de informações em plantão com morte
DOURADOS
Veículo é consumido pelas chamas no Água Boa; veja vídeo
CRIME ORGANIZADO
Operação contra o PCC cumpre 30 mandados de prisão em cidades de MS