Menu
Busca quarta, 20 de novembro de 2019
(67) 9860-3221
COLUNA

Na Lata!

Adriano Moretto

Deputados criticam falta de objetivo específico para criação da CPI da Energisa

Comentários, críticas e sugestões: adrianomoretto.oliveira@gmail.com

30 outubro 2019 - 00h04

Câmara – Com parte da estratégia de revezamento entre os vereadores investigados na Operação Cifra Negra e impedidos de aproximação, a sessão de segunda-feira na Câmara de Dourados recebeu a ‘visita’ de Cirilo Ramão (MDB) no plenário, deixando Pedro Pepa (DEM) e Idenor Machado (PSDB) de fora. 

Eleições – Derrotado nas urnas no primeiro turno das eleições para o governo de MS no ano passado, Marcelo Bluma assumiu a secretária nacional de administração do Partido Verde em Brasília (DF). 

Conselho – Duas ações de promotorias de Dourados estão na pauta da reunião do Conselho Superior do Ministério Público Estadual agendada para o dia 5 de novembro. Uma delas, procedimento administrativo da 17ª Promotoria de Justiça corre em caráter sigiloso. 

Antiga – Já a outra, trata do Inquérito Civil iniciado no ano passado e que apura possível improbidade administrativa através de irregularidades em plantões médicos ortopedistas entre janeiro e março de 2009 no Hospital de Urgência e Trauma [atualmente Hospital da Vida] e o Hospital Evangélico. Segundo o MPE, cruzamento de dados realizados através de auditoria no SUS constatou coincidências de profissionais nesses locais durante os horários de atendimentos. 

Roda – Em audiência pública tratando a capoeira como inclusão social no sábado passado, o vereador Elias Ishy (PT) não se importou com o traje usado e arriscou alguns segundos da dança no plenário da Câmara de Dourados. 

Imbróglio – Protesto contra a nomeação da reitora pro tempore Mirlene Ferreira Macedo Damázio está agendado para a manhã desta quarta-feira, no Centro de Convivência da UFGD. 

Mais imbróglio - A universidade vive disputa judicial após a escolha do professor Etiene Biasoto na consulta prévia não ser aceita pelo Ministério da Educação. Ex-reitores da instituição participarão da atividade, denominada ‘ato em defesa da autonomia e democracia da UFGD’.  

Curta – A sessão de ontem na Assembleia Legislativa de Mato Grosso do Sul começou com duas horas de atraso por causa da reunião entre representantes da Energisa e os parlamentares, na tentativa de a empresa explicar os valores cobrados na conta dos consumidores. 

Contra-ataque – Após críticas recebidas da população, parlamentares resolveram contra-atacar a criação da CPI, proposta pelo deputado estadual Capitão Contar (PSL) na semana passada. Pedro Kemp e Lídio Lopes (PEN) foram à Tribuna cobrar algo mais contundente nas investigações para que não seja mais uma Comissão iniciada para acabar em ‘pizza’. 

 

Deixe seu Comentário

Leia Também

Aguardando filiação de Délia, Delcídio começa a traçar estratégia do PTB para 2020
Com salários defasados, servidores vão à Câmara por aumento no “teto” do Município
Deputado federal volta a atacar parlamentares da Assembleia de MS
Deputados do PT e PSL votam juntos em MS
Novo bloco formado na Câmara já tem cinco vereadores

Mais Lidas

ESTELIONATO
Suspeita de aplicar golpes em Dourados é presa na Paraíba
OPERAÇÃO PATRON
Dono de loja de importados na fronteira também é alvo de operação
TENTATIVA DE FEMINICÍDIO
Ex esperou mulher chegar de curso para tentar matá-la no Estrela Verá
OPERAÇÃO PURIFICAÇÃO
Justiça Federal aceita denúncia contra cinco suspeitos de corrupção na Funsaud