Menu
Busca terça, 18 de dezembro de 2018
(67) 9860-3221
COLUNA

Saúde

Fernanda Viana

Composição corporal é mais importante que o peso

E-mail: contatonutrifernanda@gmail.com

29 outubro 2018 - 01h03

Quando uma pessoa quer saber quanto está pesando, ela acredita que basta subir na balança e checar os números, mas não é bem assim. É importante entender com mais detalhes a composição corporal e identificar se o peso mostrado na balança é composto por gordura ou músculo. Isso é fundamental para analisar a condição real da saúde, avaliar riscos e montar uma conduta terapêutica específica e eficaz.

Nosso corpo é composto por água, massa magra e massa gorda. São esses componentes que nos dão um peso quando subimos na balança, mas cada um deles indica aspectos diferentes.

Massa gorda é a gordura que temos no corpo. Massa magra de e uma maneira geral é composta por nossos músculos. Diante disso, vem a dúvida, massa gorda é ruim? Depende de como a gordura está acumulada no seu corpo e da proporção entre essa gordura e o seu peso total. 

A gordura desempenha um papel importante em quantidades ideais.  Ela desempenha papel relevante no controle do metabolismo e na harmonia do sistema hormonal do nosso corpo. Assim como a massa muscular, o tecido adiposo também contribui para a nossa taxa metabólica basal, ou seja, o nosso gasto calórico diário. Já em excesso, a gordura pode causar diversos males à saúde, como diabetes, hipertensão arterial, dislipidemia (colesterol alto) e problemas cardíacos. Além disso, o acúmulo de gordura na região do abdômen oferece riscos específicos que merecem sua atenção.

Portanto, o objetivo não deve ser acabar com toda gordura do corpo, mas sim reduzir o percentual de massa gorda a um nível adequado, conforme a orientação do profissional de saúde.

Hoje, existem à disposição variados métodos de composição corporal. A medida das dobras cutâneas, a bioimpedância, a densitometria corporal (DEXA) e a medida e relação de perímetros (relação cintura-quadril) têm sido os métodos mais utilizados. Em todos estes existem indicações e limitações. Devem ser avaliados e escolhidos pelo profissional responsável pelo tratamento, que deve considerar a individualidade do organismo que está sendo tratado e propor o método mais viável e eficiente.
Lembre-se: ser saudável é muito mais do que ter boas medidas.

Especialização em Nutrição Esportiva, Terapia Nutricional, Nutrição Clínica e Fitoterapia - CRN3 27940. Escreve para o Dourados News
 

 

Deixe seu Comentário

Leia Também

É possível controlar a comilança do fim de ano?
Embutidos e câncer
Como comer de forma saudável fora do lar?
Redes sociais podem ser gatilho para distúrbios alimentares na adolescência
Novembro Azul: a saúde do homem

Mais Lidas

DOURADOS
Jovem faz desabafo sobre a morte do pai em confronto: “lamento por você ter escolhido esse caminho”
DOURADOS
“Batida” acaba com festa lotada de menores e regada a bebida alcoólica
DOURADOS
Délia exonera cinco secretários de uma só vez e inicia reforma administrativa
POLÍCIA
Jovem é baleada em tentativa de assalto em Dourados