Menu
Busca terça, 25 de junho de 2019
(67) 9860-3221
COLUNA

Na Lata!

Adriano Moretto

Com metade de chapa adversária na cadeia, Alan Guedes será o novo presidente da Câmara

Comentários, críticas e sugestões: adrianomoretto.oliveira@gmail.com

05 dezembro 2018 - 23h03

Voto – Eleitores que deixaram de comparecer às urnas no dia 7 de outubro, para a escolha de presidente, senadores, governador e deputados estaduais e federais têm até hoje para justificar a ausência junto a Justiça Eleitoral. 

Martelo – Após indefinição, o PSDB, dono da maior bancada na Assembleia Legislativa de MS, indicou o nome do deputado estadual Paulo Corrêa para a disputa da presidência da Casa, vencendo Onevan de Matos (que também havia se posicionado para a disputa), na votação da bancada do partido, maior entre os parlamentares eleitos com cinco integrantes.

Briga – A medida não foi bem aceita pelo lado derrotado que promete não apoiar a decisão tucana, podendo lançar uma nova chapa ou até mesmo caminhar ao lado de outra candidatura. 

Apoio – Ainda ontem, o MDB oficializou apoio ao candidato Paulo Corrêa e deve ficar com um dos cargos na composição da Mesa Diretora, conforme informado ontem aqui Na Lata!. O nome de Eduardo Rocha é o mais cotado entre os parlamentares emedebistas. 

Colo – A presidência da Câmara de Dourados para os próximos dois anos ficará com Alan Guedes (DEM). Ele disputaria o cargo na sexta-feira com Pedro Pepa (DEM), preso dentro da Operação Cifra Negra horas depois de registrar chapa. Além dele, o 2º secretário na mesma composição, Cirilo Ramão (MDB) também acabou atrás das grades. 

Mudança – Antes da prisão dos membros da chapa – e Idenor Machado (PSDB), ex-presidente da Câmara – a eleição da Mesa Diretora estava favorável a Pepa, com 11 vereadores ao seu lado. Dois parlamentares, que até terça ‘pendiam’ e poderiam dar a vitória ao outro lado, tiveram ‘motivação extra’ para voltar e fechar com o grupo, agora esfacelado. 

Sobraram – Na composição de Pepa, sobraram apenas o candidato a vice, Junior Rodrigues (PR), e Silas Zanata (PPS), que ficaria com a primeira secretaria da Casa. 

Forças – Ainda ontem, momentos após os três vereadores saírem em viaturas da Polícia Civil, a Câmara cancelou a sessão solene de entrega de homenagens e honrarias a personalidades douradenses alegando ‘forças maiores’. Ainda não há previsão de nova data para o evento. 

 

Deixe seu Comentário

Leia Também

Sumido após Itaipu, Marun aparece em documentário na Netflix
Lista com exonerações deve ser publicada nesta semana
Sob intervenção, Funsaud tem comissão de auditoria extinta
“Transparência” causa discussão acalorada entre vereadores
Bolsonaro tem início de governo parecido com administração Délia

Mais Lidas

CAPITAL
Pai atira no próprio filho por dívida de R$ 2 milhões
POLÍCIA
Gangue invade festa e esfaqueia três adolescentes em Dourados
POLÍCIA
Homem tem R$ 500 roubados após negar programa a travesti em Dourados
POLÍCIA
Ladrão é preso após esconder TV furtada de restaurante em cemitério