Menu
Busca domingo, 18 de agosto de 2019
(67) 9860-3221
COLUNA

Na Lata!

Adriano Moretto

Após salvar investigados de cassação, base deve votar pela perda de mandato de Idenor

Comentários, críticas e sugestões: adrianomoretto.oliveira@gmail.com

20 maio 2019 - 00h05

Ironia – Vereadores que integram a oposição prometem parabenizar, de forma irônica, as duas vitórias conquistadas pela base aliada da prefeita Délia Razuk (PR) na sessão da próxima quarta-feira, em Plenário. Pedro Pepa (DEM) e Cirilo Ramão (MDB), foram absolvidos do processo de quebra de decoro parlamentar na Casa.

Julgamento – A sessão foi transferida por causa do julgamento do parecer da comissão que investiga denúncia contra Idenor Machado (PSDB), também por quebra de decoro, agendado para hoje, às 17h. Esse será o último dos quatro encontros que resultou, até o momento, apenas na cassação de Denize Portollan (PR).

Decisão – O parecer da processante pela perda do mandato de Idenor, dado pelo ex-líder da prefeita na Câmara, Júnior Rodrigues (PR), causou estranheza a todos, que aguardavam, assim como nos casos Pepa e Cirilo, por mais uma ‘defesa’ do grupo. 

Recomendação – O promotor Etéocles Brito Mendonça Dias Júnior, da 10ª Promotoria de Justiça de Dourados, recomendou ao Município e Estado que tomem as providências cabíveis e disponibilizem pelo SUS (Sistema Único de Saúde), em 45 dias úteis, exame de videolaringoscopia a pacientes na cidade. 

Motivo – De acordo com denúncia que chegou ao órgão, paciente diagnosticado com afonia – perda da voz por lesão – precisava passar pelo exame para início de tratamento, porém, o poder público não disponibiliza o atendimento na rede. 

Milícia – A 16ª Promotoria de Justiça de Dourados deu 10 dias úteis para que a prefeita Délia Razuk (PR) dê explicações sobre a existência de uma suposta milícia atuando dentro da Guarda Municipal. O ofício é datado do dia 10 de maio e protocolado quatro dias depois.

Irregularidades – A denúncia, que chegou no final de março através da ouvidoria do MPE, cita a criação de uma ‘agência de inteligência’ dentro da corporação para investigações sigilosas e a retirada de alguns guardas até mesmo do cumprimento de escalas. 

Questionamentos – No ofício, entre as explicações pedidas, o promotor Ricardo Rotunno questiona a previsão legal para a criação do setor e os fundamentos utilizados para a dispensa de servidores de escalas, além da realização de atos que extrapolem as medidas atribuídas aos guardas municipais. 

Protesto – Professores da Rede Municipal de Ensino farão Assembleia no CAM (Centro Administrativo Municipal) na manhã da próxima quinta-feira para pressionar o Executivo na negociação salarial deste ano para o magistério e o administrativo. O encontro acontece às 9h. 

 

Deixe seu Comentário

Leia Também

Deputado ‘culpa’ PCCR por caos econômico em Dourados
Vereador “cola” em diretor durante evento para sondar decreto
Servidores fazem pressão por CPI na Funsaud
Quase um mês após pedido de demissão, Délia não encontra substituto para Upiran
“Fatiamento” de salário gera nova crise entre Délia e servidores

Mais Lidas

DOURADOS
Acidente com morte pode ter ocorrido após motociclista ser fechado por carro
BR-163
Passageira morre após homem colidir moto contra placa de sinalização em Dourados
DOURADOS
Homem fica ferido após estouro de equipamento na Cabeceira Alegre
POLÍTICA
PSL lança nome para Prefeitura de Dourados e senadora descarta aliança com tucanos