Menu
Busca quarta, 18 de julho de 2018
(67) 9860-3221
COLUNA

Saúde

Fernanda Viana

Alimentação e Rinite

E-mail: contatonutrifernanda@gmail.com

09 julho 2018 - 00h02

No Brasil, a rinite alérgica é mais comum por sensibilização a ácaros e/ou fungos e tem o seu curso clínico agravado nos períodos de outono/inverno, pelas condições climáticas favoráveis à proliferação dos mesmos. Mas os sintomas nasais podem ser provocados pelo alimento ou aditivos nele contidos.

Poucos sabem, mas alimentos muito quentes ou muito temperados podem desencadear a “rinorreia gustativa”, associada também a prurido, obstrução e espirros. A capsaicina, presente na pimenta, parece ter importância neste processo. A rinite também pode ocorrer em pacientes que inalam, por contato profissional, farinhas de trigo, milho, aveia, centeio e cevada. 

De acordo com os especialistas na área, as vitaminas, minerais, óleos e enzimas que os alimentos possuem são benéficos para o organismo, pois reúnem propriedades anti-inflamatórias, bactericidas, fluidificantes e descongestionantes, potencializando a atuação do sistema imunológico. Na confirmação de rinite por alimentos, o tratamento baseia-se na restrição dos alimentos desencadeantes.

A alimentação pode auxiliar o portador de rinite, principalmente melhorando o sistema imunológico, reduzindo a umidade interna e a produção de muco. O uso dos alimentos antioxidantes reduz o processo inflamatório no organismo, o que contribui para evitar o problema. 

Na confirmação de rinite por alimentos, o tratamento baseia-se na restrição dos alimentos desencadeantes.

É essencial em momentos de crise evitar alimentos industrializados, como enlatados, embutidos e afins contêm nitritos, sulfitos, conservantes e corantes, itens que pioram os quadros alérgicos e problemas respiratórios. O mais importante é escolher alimentos que ajudem na eliminação do excesso de muco, expectorantes e também itens que melhoram o sistema imunológico. Veja as dicas a seguir:

Faça uma boa hidratação. A água hidrata todo o organismo, inclusive as vias aéreas, ajudando a fluidificar as secreções e lubrificar as mucosas;

Consuma castanhas, sementes de linhaça, de girassol, entre outros grãos, contém flavonoides. Essa substância tem efeito anti-inflamatório e é também emoliente.

Inclua peixes na alimentação, como atum, salmão e sardinha, alimentos que têm ômega 3, com propriedade em proteger as vias aéreas e ajudar a combater inflamações;

Faça uso de frutas cítricas. Ricas em vitamina C e antioxidantes, elas auxiliam no fortalecimento do sistema imunológico, prevenindo gripes e resfriados;

Utilize alho e cebola como temperos, pois contêm enzimas que combatem infecções por bactérias, vírus e fungos;

Abuse do gengibre. Presente em muitos remédios para gripes e resfriados graças à sua ação adstringente e expectorante;

Inclua o mel na alimentação, pois tem propriedades bactericidas, anti-inflamatórias e fungicidas, além de ajudar na expectoração;

Na mais, atenção! Promova bons hábitos alimentares em sua casa, procure a orientação médica e faça uma avaliação para verificar se você não é alérgico a algum alimento;

Especialização em Nutrição Esportiva, Terapia Nutricional, Nutrição Clínica e Fitoterapia - CRN3 27940. Escreve para o Dourados News

 

Deixe seu Comentário

Leia Também

Alimentação contra estresse e a ansiedade
Alimentação e Rinite
Açúcar x Vício
Seletividade alimentar em crianças
Dica da banana: curiosidades que você não sabia

Mais Lidas

DUPLO HOMICÍDIO
Duas pessoas são assassinadas em Dourados
DOURADOS
Acusado de matar mecânico confessa assassinato de homem no Flórida
DUPLO HOMICÍDIO
Polícia identifica uma das vítimas de assassinato em Dourados
VIOLÊNCIA URBANA
Bandidos estouram caixa eletrônico de banco em Dourados