Menu
Busca sexta, 23 de agosto de 2019
(67) 9860-3221

O caminho do desenvolvimento e a 47ª Expoagro

23 maio 2011 - 14h00

A agricultura brasileira - assim como a mundial - viveu nos últimos 50 anos grandes transformações e contradições. Sofreu com a inflação elevada, com a descapitalização, com a ausência de tecnologia e de políticas públicas fechadas. Hoje, temos menos gente no campo, mais gente na periferia das cidades, que, infladas, expulsam para o desemprego, e lamentavelmente para a fome. Durante cem anos, para aumentar a produção de alimentos, não foi necessário ocupar grandes espaços adicionais.

Buscou-se produzir mais nos mesmos espaços. A população triplicou, superando a 6 bilhões de almas. A renda nos países pobres e em desenvolvimento não subiu, todavia, na mesma proporção, salvo no final do século passado.

A biotecnologia, a agricultura de precisão, a informatização são avanços restritos a poucos. Fantástico, porém, é o cenário que, aos poucos, se desenha por conta do consumidor. As mudanças de hábitos, de cultura e o desejo da busca da qualidade emolduram uma perspectiva bem diferente no horizonte da globalização. Países que crêem ser fundamental ter competitividade estão fortalecendo suas economias, a China e a Índia, são exemplos claros desta condição.

Não adianta apenas projetar grande produção. Importante é transformar, vender o produto com o máximo valor agregado, o que só possível reduzindo os custos da produção. Não há lugar para desculpas do custo Brasil, nem dos problemas resultantes das distorções tributárias, nem da falta de sanidade ou de qualidade em razão da escassez de recursos.
O consumidor será inflexível. Escolherá o que lhe agrada, o que lhe convém e lhe dá prazer.

O caminho do desenvolvimento no campo é este: planejamento, tecnologia, capacitação do produtor e profissionalização da atividade. O passado deve servir muito mais para nos ensinar o que não devemos fazer. É imprescindível fortalecer as cadeias produtivas, atender à demanda, considerando principalmente o gosto do consumidor.

O Brasil tem vantagens inigualáveis, espaços a ocupar, diversidade de solo, de clima, de culturas e reservas hídricas. E, neste contexto, Mato Grosso do Sul e, sobretudo a Região da Grande Dourados, são privilegiados. Deve-se apostar num modelo que propicie estabilidade de renda para quem produz.

Não é tarefa só do governo. É a construção de um projeto de parceria, que permita a mudança radical para uma política de ruralização das cidades - como acontece no Rio de Janeiro - e de urbanização dos campos, como ocorre em muitas agrovilas disseminadas pelo país. Para um PIB mundial de 35 trilhões de dólares, o agro negócio representa, hoje, mais de 10 trilhões. Mas estará, em breve, na casa de 30 trilhões.É vasta a seara a colher.

E a 47ª EXPOAGRO, foi um marco, na apresentação de novas tecnologias, simpósios, palestras e, outros aspectos pertinentes para se concluir que o evento foi de grande relevância em todos os sentidos.

A 47ª EXPOAGRO não foi simplesmente uma feira de negócios, superando a casa dos 50 milhões de reais de faturamento, mas também um evento popular, com alguns dos mais importantes shows do país, tais como: Luan Santana, João Carreiro & Capataz, Amannda, Hugo Pena & Gabriel e João Bosco & Vinicius, além do tradicional rodeio, um dos eventos mais populares do país, a festa do peão e outros, contemplando a todos os gostos, atraindo um público superior a 120 mil pessoas. Dizer mais o quê?

O arrojado presidente Marisvaldo Zeuli, com sua diretoria, Comissão Organizadora e parceiros realizaram ótimo trabalho de preparação para que as expectativas fossem das melhores, mas tudo foi superado. Todos estão de parabéns, pois esta foi a maior Feira Agropecuária de todos os tempos no interior do estado e uma das maiores da Região Centro Oeste.

Depois de tantas turbulências, com o município sendo exposto de forma negativa na mídia nacional, Dourados mostrou sua cara, na 47ª EXPOAGRO, dando mostras incontestes de ser uma das cidades mais prósperas do país, além da adequação as exigências de quem verdadeiramente não sucumbiu, ante as adversidades e desafios dos novos tempos, adotando alguns lemas essenciais, como: planejamento, tecnologia, capacitação,profissionalização, motivação e eficiência. A 47ª EXPOAGRO foi mais uma prova de que estamos no rumo certo.



Deixe seu Comentário

Leia Também

MS
TJ mantém condenação por falsidade ideológica em certidão de óbito
FOGO
Número de queimadas aumenta quase 100% em Dourados em relação a 2018
ESTUDO
Pesquisas tratam de línguas indígenas e de recursos hídricos em Dourados
DOURADOS
Depoimento de socorrista aponta tragédia anunciada em plantão sem médico no HV
LOGÍSTICA
Corredor bioceânico deve se transformar em rota turística entre Brasil e Chile
BRASIL
Ibama vai contratar brigadas para prevenir e combater incêndios em MS e 17 Estados
VIOLÊNCIA
Bandidos encapuzados invadem casa no Santo André e agridem idoso a coronhadas
DOURADOS
MPE recomenda que prefeitura reabilite bairro feito sobre antigo lixão para uso residencial
TRÂNSITO
Motociclista morre no HV após queda em rodovia
RIO GRANDE DO SUL
Após sucesso em Bonito, Congresso Holístico Internacional terá nova edição em Gramado (RS)

Mais Lidas

TRÂNSITO
Empresa desliga mais de 30 lombadas eletrônicas em Dourados após rescisão contratual
DOURADOS
Veículo é consumido pelas chamas no Água Boa; veja vídeo
CRIME ORGANIZADO
Operação contra o PCC cumpre 30 mandados de prisão em cidades de MS
DOURADOS
Coordenador diz que Samu tentou reanimar acidentado por uma hora em HV sem médico