Menu
Busca quinta, 09 de abril de 2020
(67) 9860-3221
COLUNA

Na Lata!

Adriano Moretto

Vereadores investigados por corrupção devem se salvar mais uma vez

Comentários, críticas e sugestões: adrianomoretto.oliveira@gmail.com

12 fevereiro 2020 - 00h04

Investigação – Procedimento Preparatório sigiloso que tramita na 17ª Promotoria de Justiça do Patrimônio Público e Social de Dourados, será analisado pelo Conselho Superior do Ministério Público Estadual em reunião agendada para o próximo dia 18, às 9h. 

Balanço – Servidores do Ministério Público Estadual gastaram ao longo de janeiro, mês “mais curto” por conta do recesso, R$ 30.351,73 em diárias e outros R$ 14.711,46 em passagens. 

Encontro – A CPI (Comissão Parlamentar de Inquérito) da Energisa, que apura supostas irregularidades nas contas de energia em Mato Grosso do Sul, realiza hoje a segunda reunião do ano entre os membros. No encontro, agendado para as 14h, será realizado a primeira oitiva em caráter sigiloso. 

Crise – Na semana passada, o deputado João Henrique Catan (PL) anunciou ter deixado o grupo participante da Comissão, alegando falta de objetivo real para a investigação. Antes de ser aprovada, a CPI teve debates acalorados e opiniões contrárias na Assembleia de MS. 

Câmara – Atendendo determinação judicial após recomendação do Ministério Público, a Câmara de Vereadores de Dourados realiza hoje, duas sessões especiais para julgar, mais uma vez, Pedro Pepa (DEM) e Cirilo Ramão (MDB), investigados na Operação Cifra Negra e denunciados por quebra de decoro parlamentar. 

Horários – Pepa será o primeiro a passar pelo julgamento dos colegas, às 8h, enquanto a de Cirilo ocorre a partir das 13h. No ano passado, ambos escaparam de perder o mandato nos primeiros encontros.

Resultado – Os dois vereadores denunciados na Operação Cifra Negra, que investiga suposto esquema de corrupção na Casa de Leis, devem, mais uma vez, conseguir a absolvição. Integrantes da base aliada da prefeita Délia Razuk (PTB), ambos possuem votos suficientes – pelo menos seis – para manter os mandatos até o fim. 

Repetição – Pegando como base os apontamentos do ano passado dados por Jânio Miguel, Junior Rodrigues e Bebeto, todos do PL, Juarez de Oliveira (MDB), Carlito do Gás (Patriota), Maurício Lemes (PSB), Romualdo Ramin (PDT) e Silas Zanata (Cidadania), já seria o suficiente para a absolvição de ambos. Soma-se a eles, Idenor Machado (PSDB) e Braz Melo (PSC), que na época estavam afastados, além, é claro, de Pepa ou Cirilo [dependendo de quem esteja sendo julgado], para a garantia do término do mandato. 

Líder – Após ver a renúncia do seu líder Barbosinha (DEM) que pretende disputar a prefeitura de Dourados, o governador Reinaldo Azambuja (PSDB) anunciou o deputado estadual Gerson Claro (PP) para defender as pautas do Executivo na Assembleia Legislativa. 

Conjunto – Como vice de Claro, o deputado estadual Eduardo Rocha (MDB) foi indicado. Ambos foram oficializados na primeira sessão da semana, realizada na manhã de ontem na Casa de Leis. 

Deixe seu Comentário

Leia Também

Seguindo modelo da Assembleia, Câmara de Dourados terá sessão remota
Moção a Mandetta é aprovada em MS sem votos de deputados bolsonaristas
Filiação no apagar das luzes pode deixar bancada do PSDB entre as três maiores da Câmara
Janela coloca MDB como maior bancada da Câmara de Dourados
Braz ironiza suplentes por vaga na Câmara: “não adianta soltar rojão”

Mais Lidas

DOURADOS
Mulher tenta desviar de buraco, é atropelada por carreta e morre
DOURADOS
Assassinos de homem no Parque das Nações roubaram celular de testemunha
DOURADOS
Na volta ao atendimento, populares formam filas longas em frente a agências bancárias
DOURADOS
Mulher morta em acidente cursava pedagogia e terá corpo levado a Naviraí