Menu
Busca terça, 28 de janeiro de 2020
(67) 9860-3221
COLUNA

Na Lata!

Adriano Moretto

Vereador entrega atestado e se ausenta de sessão na Câmara

Comentários, críticas e sugestões: adrianomoretto.oliveira@gmail.com

11 dezembro 2019 - 00h04

Conselho – Duas investigações do Ministério Público Estadual envolvendo denúncias contra o município de Dourados estão pautados para a 43ª reunião do Conselho Superior, agendada para o dia 17 de dezembro, às vésperas do recesso do órgão fiscalizador. 

Saúde – Ambos correm na 16ª Promotoria de Justiça e o primeiro diz respeito a apuração de supostas irregularidades em dispensas de licitação para a contratação de empresas para fornecimento de medicamentos, matérias e insumos, além de prestar serviços de diagnósticos de imagem ao Município para atender a Funsaud. A ação é de 2016.

Educação – Já o outro Inquérito apura suspeita de improbidade administrativa, consistente na ocultação de vagas puras da rede municipal por parte da administração municipal. As investigações começaram no ano passado, após a Operação Volta às Aulas, deflagrada em fevereiro. 

Blindagem – Durante reuniões realizadas na manhã de ontem na Câmara de Dourados, os secretários de Educação e Governo, Upiran Gonçalves e Celso Schuc, se mostraram afinados e blindaram bem a prefeita Délia Razuk. Nos encontros para tratar de assuntos referentes a educação e funcionalismo público, eles evitaram prometer agendas com a chefe do Executivo, se colocando a frente dos debates. 

Apuração – Denúncia protocolada junto a ouvidoria do Ministério Público Estadual pede abertura de Inquérito Civil para apurar, com urgência, delações realizadas por ex-servidores da Funsaud tendo como alvo o ex-secretário Municipal de Saúde, Renato Vidigal. Conforme o relato, já transformado em Notícia de Fato, eles teriam planejado falso testemunho.

Atestado – O vereador Idenor Machado (PSDB) entregou atestado médico e se ausentou da sessão de segunda-feira na Câmara de Dourados após passar o dia no local. O parlamentar, conseguiu a liberação por dois dias. 

Coincidência – Na semana passada, o promotor de Justiça Ricardo Rotunno havia pedido explicações da Casa em relação ao encontro realizado pelos vereadores com o governador Reinaldo Azambuja (PSDB) e membros do Executivo estadual durante a abertura do Governo Presente em Dourados, entre os dias 20 e 22 de novembro. 

Contato - Na ocasião, Idenor e Pedro Pepa (DEM) participaram da reunião. Porém, por determinação da Justiça, ambos e Cirilo Ramão (MDB) não podem ter qualquer tipo de aproximação fora do trabalho na Casa de Leis, já que são investigados dentro da Operação Cifra Negra, que apura esquema de corrupção em processos licitatórios. A intenção da promotoria é saber se ambos desrespeitaram medida judicial. 

*Colaborou André Bento

 

Deixe seu Comentário

Leia Também

Eleições já movimentam bastidores em Dourados
Deputados reeleitos por MS foram os que mais gastaram na Câmara
MP pode arquivar dois processos sigilosos em Dourados
Nada de novo da União em relação aos conflitos por terra em MS
Eleitorado feminino em Dourados já supera em 10 mil os homens

Mais Lidas

DOURADOS
Motociclista bate em caminhão da coleta de lixo e fica em estado gravíssimo
MS
Homem é acusado de colocar sedativo no leite para abusar de enteada
DOURADOS
Designação para escolas e Ceim’s acontece neste sábado
DOURADOS
Carros com som alto e na contramão levam Guarda a dois motoristas bêbados