Menu
Busca sábado, 22 de fevereiro de 2020
(67) 9860-3221
COLUNA

Na Lata!

Adriano Moretto

Deputados reeleitos por MS foram os que mais gastaram na Câmara

Comentários, críticas e sugestões: adrianomoretto.oliveira@gmail.com

09 janeiro 2020 - 00h04

Dinheirama – Deputados federais que se reelegeram em 2018 à Câmara Federal foram os que mais gastaram com cotas parlamentares e verbas de gabinete durante o ano passado, o primeiro do novo ciclo do mandato, segundo o Portal da Transparência da Casa. Vander Loubet (PT) e Dagoberto Nogueira (PDT), são campeão e vice nesses quesitos. 

Recursos – Dos R$ 11.480.657,03 em dinheiro público utilizados pelos oito deputados – sem contar o salário mensal bruto de cada um deles, R$ 33.763,00 -, R$ 1.701.409,26 foram do petista e R$ 1.650.412,82 do pedetista. Em terceiro lugar aparece o deputado de primeiro mandato Beto Pereira (PSDB), com R$ 1.559.635,74. 

Segue – Fábio Trad (PSD) – outro reeleito -, Loester Trutis (PSL) e Bia Cavassa (PSDB) gastaram em cotas e gabinete, R$ 1.540.738,48, R$ 1.370.398,56 e R$ 1.246.077,33. O médico Luiz Ovando (PSL) teve reembolsados R$ 1.227.669,82 e a ex-vice-governadora de Mato Grosso do Sul, Rose Modesto (PSDB), R$ 1.184.415,02, o menor dos gastos. 

Cabidão – Os oito deputados empregam também em seus gabinetes, juntos, 192 pessoas. Os campeões de indicações a esses cargos comissionados também são Vander e Dagoberto. Enquanto o petista mantém 35 nomeados em Brasília (DF), o pedetista tem 39. Bia Cavassa é a que menos servidores possui em seu gabinete, 16.

Corneta – Apesar das despesas maiores pelos reeleitos em Mato Grosso do Sul, o ex-senador Delcídio do Amaral (PTB) não perdeu a oportunidade de provocar debutantes no Congresso Nacional que prometiam renovação no Legislativo. 

Mais corneta - Pela rede social, o parlamentar cassado em 2016, acusado e depois absolvido da acusação de obstrução de Justiça, disse que a ‘renovação’ se deve a novas ideias e projetos de governo “e não necessariamente pela idade ou pela troca da experiência pela inexperiência”. Como argumentação, ele aponta apenas quatro, das 26 propostas transformadas em Lei no Congresso ao longo de 2019, como de autoria de políticos estreantes. 

Consumidor – Problema antigo enfrentado pela população douradense volta à mira do Ministério Público Estadual. Procedimento preparatório foi aberto na 10ª Promotoria de Justiça para apurar reclamações quanto a qualidade do serviço de internet de fibra ótica prestados pelas operadoras OI e Claro. 

Seletiva – O partido Novo escolheu o nome do empresário Guto Scarpanti como pré-candidato à prefeitura de Campo Grande nas eleições do ano que vem. Ele passou por processo seletivo através de uma série de avaliações até seu nome ser indicado. A legenda fará o mesmo em Dourados, onde também pretende ter candidato ao pleito de outubro. 

 

Deixe seu Comentário

Leia Também

Magoado, deputado sai de grupo e se isola na AL
Falta de cuidados em três terrenos leva prefeitura ser multada pelo CCZ
Com caso em investigação, deputado elege culpados por suposto atentado
Antes de motim, MP abriu procedimento para acompanhar políticas públicas na Unei
Deputado “lança” colega à prefeitura em evento com ministra

Mais Lidas

DOURADOS
Mulher ameaça se jogar de torre no Jardim Guaicurus
DOURADOS
Fechamento e promoções levam multidão a fazer fila em hipermercado
DOURADOS
Após negociação, mulher é resgatada de torre no Guaicurus
DOURADOS
Bombeiro usou técnica de rapel para resgatar mulher em torre