Menu
Busca terça, 19 de fevereiro de 2019
(67) 9860-3221

Escolhida na UFGD pode não assumir a Reitoria

29 maio 2015 - 08h18

#Ganha, mas não leva

Nada de oficial, mas vazou pelos corredores e blocos da Universidade Federal da Grande Dourados que a chapa vencedora da consulta prévia realizada em março pode não ser a nomeada para a reitoria e vice da instituição. Problemas com documentação da candidata primeira colocada estaria emperrando e ameaçando sua nomeação. Não se sabe, também, se o segundo colocado poderá assumir ou se um terceiro nome da lista tríplice ficaria, enfim, com a vaga. A conferir!

....

#Paridade

Consta que ainda durante campanha, os candidatos de ambas as chapas se comprometeram com a paridade, respeitando o resultado da consulta prévia e aqueles que não fossem eleitos pela comunidade acadêmica não teriam seus nomes submetidos para a lista tríplice. Assim, a lista não tem o nome do segundo colocado, João Carlos de Souza (reitor) e professora Marlene Estevão Marchetti (vice).

....

#A lista

Constam da lista tríplice para reitor, mandato 2015/19, pela ordem, a vencedora da consulta, professora Liane Calarge, e os professores Paulo Roberto Cimó Queiroz e Adão Antônio da Silva. Para vice-reitor, o vencedor professor Márcio Eduardo de Barros e os professores Luiz Carlos Ferreira de Souza e Janne Yukiko Yoshikawa Oeiras Lacchi.

....

#Fim

O mandato da atual gestão – Damião Duque de Farias e Marlene Estevão Marchetti – se encerra no dia 2 de junho de 2015, assim como o de todos os pró-reitores e demais designados para cargos de confiança.

....

#Diretores

Por outro lado, está marcada para a tarde de hoje a nomeação de todos os diretores e vice-diretores eleitos na UFGD via consulta prévia. O ato de assinatura da Portaria de nomeação está marcado para às 14h, no Cineauditório da Unidade 1 da UFGD (prédio da Reitoria). A posse oficial de todos os eleitos acontecerá em julho, segundo informação constante do portal da instituição.

....

#HU

Por falar em UFGD, bom lembrar que a greve de educadores e administrativos da instituição deverá afetar sobremaneira os atendimentos prestados no Hospital Universitário. Isto porque boa parcela dos profissionais que prestam serviços na unidade de saúde ainda são técnicos da Universidade.

....

#Ética

Filiado do PT estaria prometendo acionar o conselho de ética do partido por conta de nomeação e lotação de membro da executiva municipal em gabinete de vereador de outra legenda. Entende que, mesmo não sendo pré-candidato nas eleições no ano que vem, o filiado exerce influência na base e isso pode prejudicar o partido, considerando que o vereador para o qual trabalha, certamente será candidato à reeleição.

....

#Amigos empresariais

Cinco dos oito deputados federais por Mato Grosso do Sul votaram favoráveis à aprovação da doação empresarial para os partidos políticos: Tereza Cristina (PSB), Mandeta (DEM), Geraldo Resende (PMDB), Carlos Marun (PMDB) e Elizeu Dionísio (SD). Três votaram contra: Dagoberto (PDT), Zeca do PT e Vander Loubet (PT).

....

#Desajuste

Já os três senadores do Estado – Delcidio Amaral (PT), Waldemir Moka (PMDB) e Simone Tebet (PMDB) - votaram contra os interesses dos trabalhadores, ajudando a aprovar Medidas Provisórias que reduzem direitos sociais e trabalhistas. A MP 665, por exemplo, promove mudanças no acesso de trabalhadores a benefícios como seguro-desemprego, abono salarial e seguro-defeso. A MP 664 define novas regras para concessão de pensão por morte e auxílio-doença.

....

#Barganha

A Câmara dos Deputados rejeitou o fim das coligações nas eleições de deputados e vereadores. Ou seja, acabaram se salvando os pequenos partidos. Para isso, as chamadas “legendas de aluguel” fizeram um acordo com o presidente da Câmara, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), para votarem favoráveis ao financiamento privado de partidos e, em troca, ele articularia a manutenção das coligações. A mudança foi rejeitada por 236 deputados e teve 206 votos favoráveis.

....

#Os sem voto

A discussão fez parte da reforma política votada esta semana na Câmara. No atual sistema, partidos se coligam para disputar eleições e, no caso das proporcionais, parlamentares menos votados podem se beneficiar dos campeões de votos da coligação.

....

Comentários, críticas e sugestões: cafeamargocoluna@gmail.com

Deixe seu Comentário

Leia Também

OPINIÃO
O meio ambiente e as mazelas da sociedade contemporânea, por Douglas Martins
OPORTUNIDADE
Fundação do Trabalho tem aumento de 51% no número de pessoas encaminhadas para o mercado
MINAS GERAIS
Histíoria e religião: conheça um pouco da cidade de Ouro Preto
CRIME AMBIENTAL
Três são multados por desmatamento e maus-tratos na criação de animais
TRÊS LAGOAS
Sem CNH e bêbado, homem não consegue fazer teste do bafômetro
MODA
Esporte nas ruas: saiba como introduzir as roupas fitness no seu dia a dia
SHOWBIZZ
Saiba detalhes da separação envolvendo José Loreto e Débora Nascimento
COMER BEM
Bolinho de pamonha: receita prática de petisco
CAMPO GRANDE
Operação da PF cumpre dois mandados de prisão em MS
POLÍTICA
Exoneração de Bebianno é publicada no Diário Oficial da União

Mais Lidas

TRAGÉDIA
Motociclista atropela, mata criança de 1 ano em Dourados e foge do local
DOURADOS
Motorista tenta desviar de outro veículo e bate carro em árvore
NOVA ANDRADINA
Mãe de 16 anos mata filha de apenas 21 dias
DOURADOS
Um ano após pedido de demissão, ex-secretário de Délia retorna à prefeitura