13/04/2017 10h18 -

Amplavisão 1239 - Lista de Fachin azedou o humor do brasileiro


Manoel Afonso
 

LEITOR alerta sobre o perigo de aparecer aventureiros concorrendo nas eleições de 2018 em decorrência das barbaridades mostradas na Lava Jato. Como todo respeito ao assíduo cidadão que acompanha nosso trabalho pergunto: mas o que seriam então esses parlamentares denunciados? Todos com direito a beatificação?

ALERTA O eleitor está pedindo respeito por parte da classe política. A divulgação da lista do ministro Fachin reforça o imaginário popular sobre as praticas inescrupulosas em nome do poder. Dinheiro que saiu pelo ralo e que hoje faz falta na vida do brasileiro.

PACTO? Como se diz: os políticos – em todos os níveis - precisam combinar com o eleitorado quando se propõem a rever posições e conceitos para se manterem no poder. As eleições serão em 2018, ma até lá o noticiário estará recheado de graves revelações com as investigações e operações da Polícia Federal. O odor estará insuportável.

ZECA-VANDER Depois do ex-senador Delcídio do Amaral (PT) é a vez dos dois parlamentares caírem em desgraça. Independentemente da decisão final já estão condenados pela opinião pública, transformando o PT em pó. É a perda definitiva da áurea da ética e da honestidade do partido também por aqui.

JOÃO DÓRIA Hoje é o grande beneficiado neste cenário, levando-se em conta que o governador Geraldo Alckmin foi atingido pelo fato de seu cunhado constar nesta lista. O PSDB precisa agir rápido escolhendo-o como o nome a disputar o Palácio do Planalto em 2018. Quanto a Aécio Neves saiu definitivamente da disputa. Um abraço.

REMÉDIO Falei com os deputados Lídio Lopes (PEN), Mara Caseiro (PSDB) e Marcio Fernandes (PSDB) sobre o cenário político desgastante. Eles admitem que o clima preocupa, mas que as ações e postura junto as bases eleitorais principalmente mostram que existem aqueles que efetivamente prestam serviços através da política. Concordo.

PERFIL O delegado Wellington é uma das boas novidades na Câmara Municipal de Campo Grande. Paulista de Campinas, eleito aos 45 anos de idade com 3.549 votos pelo PSDB, mostra-se receptivo e bastante vigilante nas proposições em debate. Com esse perfil em defesa da família e da sociedade, pode abrir novos horizontes na política.

NO SAGUÃO Ela ia passando sutilmente de óculos escuros, calça jeans, tenis e cabelo ‘rabo de cavalo’. Eu a reconheci dizendo "venha cá Marilú Guimarães". A nossa ex-deputada ( estadual e federal) havia ido à Assembleia Legislativa resolver pendências. Como se diz: ela curte outra fase da vida, longe dos holofotes e das urnas.

MARILÚ fez carreira meteórica, aproveitou o cenário e seu próprio mérito, é claro. Só não se elegeu prefeita da capital em 1992 pelas circunstâncias no 2º turno. Perdeu para Juvêncio Cesar da Fonseca . O placar: 115.432 votos dele a 100.123 votos dela.

LEMBRA o ex-deputado Youssif Domingues (vice de Loester): "Foi uma eleição dura; 5 candidatos no 1º turno – Juvêncio (PMDB) 73 mil votos, Marilu (PFL) 54 mil votos, , Zeca do PT, 42 mil votos, Alberto Rondon (PST) 23 mil votos, Loester Nunes (PDT) 18 mil votos. Carlos Leite (PV) 2.283 votos.

FOLCLORE Após o 1º turno o ex-governador Pedrossian teria sido consultado pelos companheiros sobre qual candidatura apoiar. O argumento dele teria sido interessante: " Sabe como é, o Juvêncio conhecemos bem. Já a Marilú é solteira, amanhã se casa e a gente não sabe como o marido pensará politicamente". E deu no que deu.

VEREADORES eleitos na capital pela ordem de votação em 1992: Guy Marques, Nelsinho Trad, Antônio Cruz, Sergio Martins, Luizinho da Farmácia, Ben Hur Junqueira, Miltinho Viana, João P. da Silva, Mario Arruda, Willian Maksoud, Abadio Resende, João Samper, Waldemir Poppi, Renato Gomes, Valdir Gomes, Marcio Matozinhos, Pedro Teruel e Haguemo Tomonaga. Deles, Antonio Cruz e Valdir Gomes voltaram agora à Câmara.

GENTE BOA Estive com Alarico Àvila ex-deputado estadual em 1958 pelo PTB, contemporâneo de Wilson Fadul, prefeito de Campo Grande, deputado federal por duas vezes e Ministro da Saúde do Governo João Goulart. De memória invejável aos 88 anos de idade, fala com propriedade de fatos passados, do cenário político atual e seus personagens.

ALARICO lembra que hoje há razões de sobra para o eleitor ficar de mau humor com a classe política em geral. Sobre os partidos políticos lamentou os interesses que tem incentivado a proliferação dos mesmos, proporcionando negociatas de todo tipo, antes impensáveis.

CIRO GOMES À respeito dele, Alarico – um dos fundadores do PDT no Estado, fez críticas a trajetória do ex-governador cearense chamando-o de oportunista e adepto do discurso demagógico. Para Alarico, a crise moral que se abateu sobre os nossos políticos é avassaladora, mas que após o ‘limpa’, poderá produzir uma safra melhor.

‘REPRESENTANTES DE QUEM?’ É o título do livro do cientista político Jairo Nicolau, que esclarece, informa e colabora para termos cidadãos mais conscientes e uma política mais responsável. O autor faz um balanço das discussões importantes e faz sugestões viáveis para aperfeiçoar a legislação eleitoral e partidária.

QUESTÕES: Por que a reforma política nunca ocorre de fato? Por que as coligações produzem resultados estrados e adulteram o seu voto? Como deputados são eleitos com menos votos do que outros concorrentes? Você sabe o que acontece com o seu voto depois que você sai da cabine eleitoral? Pena, as pessoas preferem a leitura de obras sobre a autoestima por exemplo e ignoram livros sobre política.

MOACIR KOHL De bem com os negócios e família ( 5 netos) e com 62 anos (‘nat’ neste domingo de Páscoa), o ex-vice governador não esconde a satisfação ao receber visitas de políticos da capital, mas lembra: não se pode ignorar o ‘mau humor’do eleitor após a Lava Jato. Daí que sua volta à política é dificílima.

RECOMEÇO? Ex-deputado estadual Semy Ferraz e ex titular da Secretaria de Infraestrutura e Habitação de Campo Grande por 166 dias nos governos Bernal/Olarte, pode ser nomeado para o cargo da Secretário de Planejamento de Selvíria. A pasta ainda em fase de criação, seu nome escolhido pelo prefeito sofre resistências na Câmara Municipal. Semy reside em Paranaíba.

MEMÓRIA: Deputados estaduais eleitos em 1958 no antigo Mato Grosso: PSD – Sebastião Nunes da Cunha, Edil Ferraz, Ranulfo Leal, João Franchi, Fauze Gattaz, Salvador Roncisvale, Mario Bosch, Clovis Hugney, Licínio Monteiro, Vicente Vuolo. UDN – Augusto Vieira, Edson Brito Garcia, Ermiro Leal Garcia, Edward Reis Costa, Oliva Enciso, Ladislau Cortes, Manoel Arruda, Wilson Loureiro, Alexandrino Marques, Manoel Oliveira Lima, Antonio Morais dos Santos, Hélio Correa da Costa. PTB – Pedro Luiz de Souza, Francisco de Barros Por Deus, Alarido D’Avila, Lourival Fontes, Carlos de Souza Medeiros. PSP – Edmir Moreira Rodrigues e Waldir Santos Pereira.

"Nem vento bate nas costas de político sem mandato." (jornalista Joel Silva)

Envie seu Comentário