Menu
Busca Sexta, 24 de Novembro de 2017
(67) 9860-3221
Tribunal de Contas de MS - Novembro 2017

Prisão de Pavão e Capillo repercute no Brasil e no mundo

28 Dezembro 2009 - 13h08

A prisão dos traficantes Jarvis Pavão (brasileiro) e do paraguaio Carlos Antônio Caballero, o “Capillo” repercutiu na capital do Mato Grosso do Sul, onde o site Campo Grande News noticiou que “Narcotraficante brasileiro é preso no Paraguai”, mas, teve um alcance ainda maior, já que Jarvis é tido como um mega-traficante internacional.
O norte-americano “Latin América Gerald Tribune”, que tem sedes na Venezuela, e em Washington e Miami Beach (Flórida) nos Estados Unidos, estampou em sua página policial que “Paraguai prende traficante brasileiro”. O jornal dedicou quase 20 parágrafos para o assunto.
“O brasileiro, que supostamente pertence ao cartel de execução de Luiz Fernando da Costa, foi praticamente surpreendido na cama, já que a forte tempestade que caía de manhã foi usada pela polícia como cobertura para a operação, disseram funcionários da Senad à Agência Efe”, noticiou o jornal, destacando a cobertura da espanhola EFE.
O jornal completa ainda que “Ximenes é um membro do cartel, alegadamente executado a partir da prisão de segurança máxima em Campo Grande, capital do Mato Grosso do Sul, por da Costa, que está cumprindo pena por tráfico de drogas, homicídio, tráfico de armas e outros crimes”.
Noticiários do Brasil todo também destacaram a prisão de Ximenes, entre eles os principais canais do país, como Globo, SBT e Rede Record.
No Paraguai o jornal Última Hora noticiou que “Senad detém a Ximenes Pavão e à Capillo, cabeças do PCC” e mais tarde “Lugo dá seu apoio à Senad e se informa sobre a detenção de Pavão”.
A Operação que prendeu Pavão recebeu o nome de “Capricórnio”, e foi comandada pelo fiscal antidrogas Francisco de Vargas, com a participação de agentes policiais e judiciários, que desde às 5h de domingo montaram “campana” na propriedade rural “El Hotel”, localizada à 35km da fazenda 4 Filhos, que pertence à Pavão, na região de Yby Yaú, distrito de Concepción/PY, onde em 2007 foi preso José Martínez Mendi Pavão, filho de Pavão, com 120 quilos de cocaína.
Capangas de Pavão também foram presos, mas, não reagiram ao cerco. A Operação vinha sendo tramada há um ano. Especula-se no país vizinho que Pavão foi entregue à polícia pelos seus próprios seguranças ou por cartéis de droga concorrentes.
Ximenes já havia fugido do cerco da polícia este ano, junto de Irineu Soligo, que assim como Pavão é brasileiro, procurado no Paraguai e até pela britânica Interpol. Na ocasião a informação para que ele fugisse ao cerco teria partido da própria polícia. Agora ele não teve a mesma sorte.

Deixe seu Comentário

Leia Também

EDUCAÇÃO
Mestrado da UEMS realiza debate sobre desafios na educação de surdos
DOURADOS
Assaltante morre em confronto com a polícia após roubo
TELEVISÃO
Monique Amin é eliminada de A Fazenda com 33,46% dos votos
ESPORTES
Projeto Escola de Esporte realiza nesta sexta Festival de Ginástica Rítmica
TECNOLOGIA
Governo lança programa para levar internet de alta velocidade às escolas
MEIO AMBIENTE
Pecuarista é multados em R$ 2,1 mil por exploração e uso de madeira
UFGD
Inscrições para residências Médica e Multiprofissional terminam hoje
ROCHEDO
Traficantes fogem da polícia e caem com carro às margens de córrego
UEMS
Inscrições para seleção de Tutores Presenciais terminam nesta sexta
DOURADOS
Governador assina hoje ordem de serviço para construção do Hospital Regional

Mais Lidas

DOURADOS
Ação termina com 6 presos e R$ 3,5 milhões apreendidos
DNA
PF faz ação contra o tráfico em Dourados e cidade vizinha
TRÁFICO
Douradense é preso com mais de 150kg de pasta base no RS
DOURADOS
Servidores bloqueiam Guaicurus em protesto por melhor educação pública