13/06/2011 15h50 - Atualizado em 13/06/2011 15h50

Há 30 anos morria Amacio Mazzaropi em São Paulo

 

Waldemar Gonçalves - Russo
Mazzaropi fez a alegria de muitas criancas e adolescentes nas decadas de 50, 60 e parte de 70

Há exatos 30 anos, morria aos 69 anos no Hospital Albert Einstein em São Paulo, o ator e cineasta brasileiro, Amácio Mazzaropi, tendo como causa mortis, a septicemia.

Mazzaropi nas décadas de 50, 60 e parte de 70 se transformou em um fenômeno no cinema brasileiro, onde milhares e milhares de crianças e adolescentes formavam filas nas entradas de cinemas para assistir os filmes na qual era o principal protagonista.

Ainda de acordo com informações, a última aparição de Amacio Mazzaropi na televisão, foi no programa da até então grande amiga dele, Hebe Camargo, na TV Bandeirantes, no ano de 1.980.

Embora nos dias de hoje esquecido pela grande mídia, o reconhecimento popular nunca faltou a Amácio Mazzaropi, que inclusive virou tema de samba-enredo em São Paulo, denominado de “Mazzaropi, sua Arte, sua Glória”.

Após a sua morte, o corpo de Amacio Mazzaropi foi sepultado em 14 de junho de 1981, perante um público de mais de cinco mil pessoas que compareceram ao enterro em Pindamonhangaba, São Paulo.

Amácio Mazzaropi foi sepultado ao lado de seu pai, Bernardo Mazzaropi.

O comediante, que sempre dizia que "o artista tem que ser um bom comerciante", foi sepultado enquanto a multidão cantava a música-tema de um de seus filmes mais queridos, “Tristezas do Jeca”.

Leia abaixo um pouco da história deste ícone do cinema Nacional, contado pelos historiadores do Museu Mazzaropi.

A FAMÍLIA

1890: João José Ferreira e Maria Pitta Ferreira nascidos em Ponta do Sol, Portugal, chegam à Taubaté e vão morar numa chácara de onde tiram seu sustento cultivando hortaliças. Ali nascem Clara (12 de agosto de 1892) e seus seis irmãos.

Nos 1900, os Mazzaropi chegam ao Brasil: Amázzio e Ana e seus filhos Domingos e Bernardo.

Nascidos em Nápoles, Itália, começam a trabalhar na agricultura em Dourados-SP e depois no Paraná.

1910: Clara Ferreira e Bernardo Mazzaropi já casados, moram em São Paulo, no bairro de Santa Cecília. Ela, empregada doméstica, e ele, motorista de automóvel de aluguel.

1912: na pequena casa, nasce Amácio Mazzaropi, no dia 9 de abril.

(3) Comentários

Será muito dificil, alguem fazer comedia pura igual o Mazzaropi.
" O Maior Cineasta Brasileiro de Todos os Tempos" Uma parte do cinema Brasileiro foi-se com Ele.

 
Jucicarlos em 11 de junho de 2012 - segunda às 19:20

MAZZAROPI TENHO A DIZER QUE FOI O MAIOR E MELHOR DO MUNDO FOI UM EXEMPLO DE PESSOA MUITO HUMANA, É UMA PENA MESMO QUE ELE SE FOI NUNCA VOU DEIXAR DE SER SUA FÃ...NUNCA VOU ACEITAR SUA MORTE ELE DEVERIA ESTAR ENTRE NÓS AINDA... SEMPRE VOU TE AMAR MAZZAROPI

 
LEILA FONSECA em 23 de novembro de 2011 - quarta às 11:54

como ainda os cineastas brasileiro nao enchergaram a grandesa deste que foi e sera o maior comediante brasileiro e um dos maiores do mundo. aqui vai uma ideia criar o premio amacio mazzaropi de cinema.

 
ricardo rafael marino em 19 de junho de 2011 - domingo às 11:14

Envie seu Comentário

Antes de escrever seu comentário, Atenção! O DouradosNews não publica comentários ofensivos, obscenos, que vão contra a lei, que não tenham o remetente identificado ou que não tenham relação com o conteúdo comentado. Dê sua opinião com responsabilidade!
* Obrigatório
 
2011 © - Dourados News - Todos os direitos reservados.
As notícias veiculadas nos blogs, colunas e artigos são de inteira responsabilidade dos autores.
Desenvolvido por: Lobo Tecnologia&Internet
Tel. (67) 3423-5060 - 55 (67) 3421-6196
Rua Hilda Bergo Duarte, 462 - 1º Andar - Sala 01 - Edifício Dinho
Cep. 79.806 - 020 - Centro - Dourados - MS.