Menu
Busca terça, 14 de julho de 2020
(67) 99659-5905
Agronegócio

Antes de plantar, MS já vendeu 26% da safra de soja

15 outubro 2019 - 10h04Por André Bento

Mesmo com as condições climáticas adversas que atrasaram o início do plantio da soja, produtores sul-mato-grossenses já comercializaram 26% da safra 2019/2020. Isso é o que mostra levantamento realizado pela Granos Corretora até 7 de outubro e citado na Circular 328/2019, divulgada pela da Famasul (Federação de Agricultura e Pecuária de Mato Grosso do Sul).

Para essa safra, é estimado um aumento na área plantada, dos 2,979 milhões de hectares cultivados em 2018/2019 para 3,163 milhões de hectares. Além disso, a produção deve crescer, passando de 8,800 milhões de toneladas para 9,906 milhões de toneladas, graças à uma produtividade média que estima-se, saltará de 48,11 sacas por hectare para 52,19 sacas por hectare.

O otimismo do setor produtivo, contudo, é freado pelas condições climáticas, já que setembro, quando acabou o vazio sanitário e foi liberado o plantio (no dia 16), foi marcado por veranicos e baixa precipitação pluviométrico, “de forma que observou-se um tímido movimento de semeadura de soja, à espera de melhores condições climáticas para que haja viabilidade dos grãos semeados”, conforme a Famasul.

Isso porque a estiagem “é prejudicial à semeadura da safra”, conforme os especialistas da Federação, que descrevem ter observado “prudência dos produtores do estado para início dessa semeadura”. Conforme já mostrado pelo Dourados News, Vicentina e Fátima do Sul tinha, até o início deste mês, os maiores índices de plantio da soja no Estado, porém, de apenas 3% da área total estimada.

Ainda conforme a circular da Famasul, em setembro Mato Grosso do Sul exportou 108 mil de toneladas de soja em grãos, retração de 58,67% em relação a 2018. E de janeiro até o mês passado as receitas totalizaram US$ 953 milhões, valor 45,9% inferior ao do mesmo período de 2018.

Esse cenário estadual acompanha a tendência nacional, já que o Brasil exportou de janeiro a setembro 60,7 milhões de toneladas, 12,15% a menos do que o volume dos nove primeiros meses de 2018. Com isso, as receitas também caíram (22,71%) e totalizaram US$ 21,2 bilhões.

Da soja sul-mato-grossense, o principal destino desde janeiro foi a China. O país asiático importou 1,9 milhão de toneladas no período, pelo que pagou US$ 685,9 milhões. Segundo maior comprador da produção estadual, a Argentina importou 346.511 mil toneladas ao custo de US$ 115.952 milhões.

Deixe seu Comentário

Leia Também

MUNDO NOVO
Jovem é assassinado com tiro na cabeça após homem chegar procurando pelo tio dele
INFORME PUBLICITÁRIO
Economize na construção da sua casa, garantindo beleza e sustentabilidade!
PANDEMIA
Crise do novo coronavírus pode ficar pior, alerta OMS
TRÁFICO DE DROGAS
Mulher é flagrada com caixas de maconha na rodoviária de Dourados
EDUCAÇÃO
Conheça o curso de pós-graduação da UNIP Psicopedagogia e Neurociências (EAD) e garanta até 50% de desconto para todo o curso.
DOURADOS
Desembargadores citam ‘meio cruel’ e ‘horror inesquecível’ para manter condenação de madrasta
INCÊNDIO
Casa pega fogo na Vila Cachoerinha e morador é encontrado morto
LEGISLATIVO
Pautadas três matérias para análise dos deputados da ALEMS nesta terça-feira
EDUCAÇÃO
Inscrições para o Prouni começam hoje, com quase 170 mil bolsas
TV DOURADOS NEWS
Empresas aguardam incentivo do poder público, diz presidente licenciado do Secod

Mais Lidas

DOURADOS
‘Deus no comando amem’: antes de crimes, atirador postou pregação religiosa
BARBÁRIE
Homem assassina ex, atira em crianças e se mata no altar de igreja em Dourados
DOURADOS
Atirador baleou criança de quatro anos na cabeça ao abrir fogo para matar ex-mulher
DOURADOS
Atirador chegou em igreja na hora da comunhão e entrou dizendo ter feito bobagem